MMS

Membros
  • Content Count

    112
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutra

About MMS

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. MMS

    Ben Askren anuncia aposentadoria do MMA

    Foi um ótimo wrestler que fez uma boa transição para o MMA. Infelizmente, como sempre digo, MMA é timing e ele sem dúvida chegou tarde no UFC.
  2. Muito difícil falar sem incorrer numa injustiça. Que ele nunca foi um primor em nada isso é bem claro, mas ele tinha sim algumas estratégias personalizadas que funcionavam para ele. Não dá para falar que vencer caras como faber duas vezes e Macdonald e ao mesmo tempo dizer que o cara não é nada demais. Ninguém consegue ser campeão à toa. Se fosse para chutar algo eu diria que o problema dele tá no espírito mesmo. È só olhar a cara dele quando luta, não sei, parece que não quer estar ali. No primeiro atraso que tomou esta com uma cara de assustado e não conseguia colocar mais nada para trabalhar. Passou metade da luta soltando jabs descompromissados que, sinceramente, beiravam o amadorismo; difícil dizer isso mas ele parecia que estava atordoado.
  3. Aliás, ele mesmo na sua terceira luta foi colocado contra Jim Miller que na época estava voando e já era pedreiro na categoria esperando uma disputa.
  4. O problema é que MMA é muito timing e psicológico também. Ele mesmo chegou com um hype danado: o menino da "vila", fenômeno, que venceu o predador com 16 anos. A expectativa faz muito parte tanto do entretenimento como também dos próprios lutadores. Não dá pra deixar de lado que ele já teve várias chances ao longo da carreira e não chegou lá, o que não é demérito, mas é assim que as coisas funcionam. Se ele está marcado com a imagem de que pára na porta, obviamente quem está fazendo carreira e subindo vai ter preferência. Infelizmente o tédio faz parte desse esporta tanto de quem organiza como de quem acompanha.
  5. É engraçado que o boxe na era prize fighting era mixado com wrestling, já que para conseguir boas posições de ângulo, clinch e melhor torque, o wrestling era de grande ajuda. Infelizmente, com a especialização excessiva das regras, isso se perdeu. Contudo, há ainda resquício disso no footwork e a sutileza que o boxe te dá, se bem trabalhada, pode te deixar com bom nível de defesas. Apesar de não ser do boxe Mark Hunt deu algumas aulas disso; uma bem nítida foi sua luta contra Tuchscherer. Acho que Fury tem um estilo muito bom para adaptar.
  6. Queixo ele nunca teve mesmo. Mas, se é que dá para defendê-lo, nesse caso em específico a balançada foi mais mérito do Jairzinho do que queixo ruim propriamente. O Jairzinho deu um jab na passada e teve "timing" para pegar o Andrei na movimentação pelo ângulo interno dele na hora certa. A olho nú parece ser fraco, mais quando você está com a perna quase na paralela daquele jeito e toma um jab no queixo treme tudo rsrsrs. Andrei ainda luta bem o problema é que o estilo dele é muito de pegar o adversário quando este está virando o corpo e cortar espaço rapidamente. Isso funciona bem contra caras plantados e com movimentação ruim, mas contra um cara como o Jairzinho ele vira presa fácil. É por isso que tem luta que parece que o Andrei será nocauteado fácil e ele acaba vencendo, como foi contra o Big Ben, e outras que ele parece que vai equilibrar a coisa e toma uma surra.
  7. Claro que são conjunturas e nada muda o fato. Não há que se levar a sério isso. Mas que realmente o semblante dele antes da luta estava completamente diferente das outras, estava mesmo. Que ele ajeite as coisas e seja o que promete.
  8. Grave erro com relação ao Curtis Millender. Trocador tecnicamente acima da média. Falta ainda acertar algumas combinações na movimentação para uma melhor defesa de queda, mas, ainda assim, acho um erro dispensar um lutador desse, com enorme potencial. Uma pena.
  9. Não acredito que ele está afirmando nada, mas questionando. E ele também não está falando do mérito ou qualidade dos lutadores em si, mas sim quanto essa inflação do ego e a criação de expectativa influencia o lutador. Não dá para deixar de lado que houve sim uma correlação entre os holofotes, o que foi dito pelo Walker e a própria atitude dele de aparente desinteresse na luta. Tanto é que um cara que ainda nem top 10 era ainda acabou virando motivo de chacota até pelo campeão da categoria, tamanha a expectativa que criaram e o falatório dito. Da mesma forma que criam a expectativa depois abandonam na decepção que vem com o dobro de proporção. É sim um caso para se pensar nas próximas vezes.
  10. MMS

    Jairzinho Rozenstruik X Alistair Overeem

    Único problema do Jairiznho é que acho ele um pouco pequeno na categoria, mas como a categoria está sem muitos pressionadores fortes ele deve chegar bem até o topo.
  11. MMS

    Jairzinho Rozenstruik X Alistair Overeem

    Dois caras que estão lutando em outro nível na categoria sem o pessoal perceber ainda: Cyril Gane e Jairzinho. Aliás o momento que ambos lutarem um contra o outro será uma das melhores lutas dos pesados, tecnicamente falando. Muito provavelmente o Overeem virá para clinchar apenas.
  12. Uma coisa é fato: o canal combate, e a mídia especializada em geral, está numa sede danada de achar um campeão. Acho ridículo, inclusive, eles ficarem com aquela contagem tosca de Brasil vs resto do mundo, como se isso significasse algo. Não há dúvida que o JW estava sendo lapidado para preencher esse vácuo e não acho que isso faça diferença para o lutador em si, mas que o JW falando do Jones o tempo todo é estranho. Nem o Conor que é o cara com a melhor mentalidade que já vi nesse esporte fazia isso. Aliás até mesmo o UFC parecia estar contando com isso, mas foi tudo pelo ralo. E, não sei, mas tudo leva a crer que ficarão bons anos na vontade.
  13. MMS

    [UFC 244] Corey Anderson vs Johnny Walker

    Esse é o problema de você ser impaciente com certos lutadores ou não conter a euforia. Parece que o Walker veio para essa luta com muito medo de ser quedado. Não sei se por que é a primeira vez que ele pega um wrestler puro , mas algo estava diferente nele ali. Após a tentativa do single leg e do clinch, o JW jogou todo o peso do corpo na perna da frente, acredito que com medo de ser derrubado, e comprometeu completamente sua movimentação que até então é sua marca registrada. Além disso ainda curvou a coluna que é a pior forma de você de absorver o golpe de tal forma que não enxergou o golpe vindo de cima. Esse pode ser um problema quando você não vai passo a passo, quando pega um estilo de surpresa. Mas se o ditado que diz que nocaute no primeiro round não mostra muito, isso vale para o derrotado também. Vamos ver como ele lida com uma derrota dessa. Resiliência no UFC é uma das coisas mais difíceis de conquistar.
  14. Acho que o Tito também não falou tudo. Teve alguns momentos que o UFC queria uma luta de ambos de qualquer jeito e o Tito dizia não querer inicialmente pois eram companheiros de treino. Se não me falha a memória o UFC tentou encaixar uma luta de qualquer jeito e o Tito falou que estava machucado, aí depois que a luta caiu ele voltou e aceitou lutar uma luta, acho que com o Elvis Sinosic . O UFC não tinha tanto critério de vitórias na época para lutar pela cinta, olhava mais pelo lado financeiro. Agora, não dá para deixar de lado o que o Tito fez sim pela divulgação do mma. Na época o mesmo sentimento que alguns tem pelo Conor o tito despertava a mesma coisa: todo mundo era louco para ver ele tomar uma surra.
  15. Nossa isso acontece demais aqui, sempre questionei isso. Sempre quando você fala com um treinador sobre algo mais técnico, que saia do feijão com arroz de sempre, ele já faz bico. Se você tenta algo diferente, ele já quer corrigir. Isso ocorre muito no Boxe, vivem na base da porrada e nada de qualidade. Em outros países você observa treinadores estudando anatomia para entender melhor a mecânica corporal e equilíbrio do corpo. Aqui só o fato de você buscar uma base um pouco mais heterodoxa já viram a cara. Há um grande culto a essa coisa de resultado e títulos aqui, sendo que isso é pessoal e não reflete ensinamento. O Maguila por exemplo que foi nosso melhor peso pesado, não tem uma pessoa que treinou com ele que não fala que os treinos dele eram uma merda, só na base da porrada, mas como ele teve sucesso todo mundo segue a formula igual religião. No MT, até pelo intercâmbio que o pessoal faz, vejo um pouco mais de atenção a isso. O Anderson era um auto-didata e por isso foi o que foi.