Henry Chinasky

Colaboradores
  • Total de itens

    3,191
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

2 Seguidores

Sobre Henry Chinasky

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Interests
    MMA

Últimos Visitantes

2,889 visualizações
  1. Henry Chinasky

    Retorno do Off Topic em 2018

    Não é fácil mesmo, irmão.
  2. Henry Chinasky

    Retorno do Off Topic em 2018

    Foi ele mesmo!! Achei que tivesse sido há mais tempo. Sendo assim foi um pouco antes do encerramento do Off.
  3. Henry Chinasky

    Dana White sobre Woodley : "Quer ser campeão, mas não quer lutar"

    Campeão rebate Dana White e nega que tenha recusado luta no UFC 233 11 de dezembro de 2018 Woodley fez sua última luta em setembro, contra Darren Till – Leandro Bernardes/Framephoto Tyron Woodley não demorou a responder as críticas de Dana White. O presidente do UFC declarou, na última sexta-feira (7), que o campeão meio-médio (77 kg) “não quer lutar com ninguém”, mas ‘O Escolhido’ rebateu os ataques pedindo respeito à sua condição de lesionado. Em entrevista ao programa ‘Ariel Helwani’s MMA Show’, o detentor do cinturão afirmou que aguarda sua liberação médica para dizer sim a uma luta contra Colby Covington no UFC 233, em 26 de janeiro. ‘T-Wood’ afirmou que, na verdade, está disposto a lutar no evento — que ainda não tem luta principal confirmada. O campeão alegou, entretanto, que não vai subir no octógono para enfrentar um rival sem estar em condições físicas adequadas. Tyron afirmou, inclusive, que já se arriscou em nome do Ultimate. “Já me coloquei à disposição pelo UFC muitas, muitas, muitas vezes. Mas chega um certo ponto em que você precisa começar a monitorar seu legado, monitorar sua jornada como campeão, monitorar a maneira com que você quer ser lembrado”, falou. “Não quero ser lembrado como o cara que perdeu uma luta para Colby Covington, ou qualquer outro, porque sabia que não estava 100% ou porque não lhe foi dada a chance de pelo menos ir ao médico que fez a cirurgia em sua mão a fim de conseguir sua liberação”, destacou. Para reclamar de injustiça no tratamento dado por Dana, Tyron citou os casos de dois atletas que conviveram com lesões quando campeões: o meio-médio Robbie Lawler e atual detentora do cinturão palha (52 kg) Rose Namajunas. De acordo com Woodley, ele sofreu três contusões que exigiam cirurgias nos seus últimos quatro combates. Por isso, disse que apenas quer ter a certeza de que pode voltar ao cage. “Concordei com enfrentar Colby. Concordei com lutar contra qualquer um – esta é a parte engraçada. Eu só pedi um pouco mais de tempo antes de eu poder confirmar [se a mão está liberada]. Eu nunca disse não para 26 de janeiro. Vamos deixar isso claro. Eu realmente quero lutar em Anaheim. Estou invicto em Anaheim. Tenho raízes fortes na Califórnia, então seria idiota não querer lutar lá”, afirmou. Segundo Tyron, um dos motivos de estar sendo mais rigoroso do que antes com sua lesão é não dar a Colby Covington a chance de derrotá-lo. De acordo com Woodley, uma lesão que o impossibilite de desempenhar o que sabe é a única forma de ‘Chaos’ ter a mão levantada ao fim da luta. “Isso é o que um campeão faz. O que um campeão não faz é ir lá com uma lesão, sabendo que não está 100%, e jogar os dados. Porque, se eu for lá e minha mão não estiver pronta e eu perder para Colby Covington, ninguém vai se importar que minha mão está machucada. Colby Covington vai ficar provocando: ‘Na, na, na, na, na, hahahahaha’ e nunca mais vai lutar contra mim de novo, porque ele sabe que a única chance de ele me vencer é se eu estiver mal em um departamento. Fora isso, é quase impossível que ele me vença”, completou. A última aparição de Woodley no octógono foi em setembro deste ano, quando finalizou Darren Till com um triângulo de mão invertido. Antes, o campeão dos meio-médios ficou 14 meses parado, o que fez com que o Ultimate estabelecesse um cinturão interino, vencido por Covington em luta contra Rafael dos Anjos.
  4. Henry Chinasky

    Dana White sobre Woodley : "Quer ser campeão, mas não quer lutar"

    Eu não perco uma luta do Woodley. Baita lutador. Mas é mascarado sim. E não vende. Aí reside o problema.
  5. Cecilia Braekhus vence última luta de boxe da HBO e pede duelo com 'Cyborg' Cecilia Braekhus, boxeadora norueguesa, posa durante pesagem na véspera de luta contra Kali Reisimagem: Jae C. Hong/AP Anunciado em setembro por Peter Nelson, vice-president da 'HBO Sports', o final das transmissões de lutas de boxe pelo canal foi concretizado nesse sábado (8), quando Cecilia Braekhus venceu a americana Aleksandra Magdziak-Lopes por decisão unânime e manteve seus cinco títulos mundiais da modalidade. Melhor desde o início, a norueguesa - Cecilia nasceu na Colômbia mas representa o país europeu - venceu todos os dez rounds disputados abusando de seus longos e precisos jabs, que rapidamente minaram a defesa da rival. Com o triunfo, a atleta agora soma 35 vitórias em cartel que permanece invicto. Eu tentei nocautear ela, mas Lopes é muito dura. Estou confiante que venci cada round e estou honrada de lutar no último card da HBO", narrou ainda no ringue, antes de voltar a sinalizar positivamente para um duelo com a brasileira campeã do UFC Cris 'Cyborg'. "Eu amaria enfrentar a Cyborg". Embora ainda no campo dos rumores, a superluta entre as campeãs de boxe e de MMA é cogitada para 2019, quando a brasileira já estaria livre do contrato com o UFC. Caso ocorra, o encontro entre elas seria na regra do pugilismo, modalidade amplamente dominada pela norueguesa. Curiosamente, Braekhus, escalada para a noite de despedida da HBO do mundo do boxe, foi a primeira lutadora mulher a ter uma luta transmitida no canal, que exibiu mais de mil duelos profissionais ao longo dos últimos 45 anos.
  6. Henry Chinasky

    Retorno do Off Topic em 2018

    Lembro que lá pelos idos de 2012/2013 um forista faleceu, e um outro user, amigo dele, trouxe a notícia. Ele disse que o rapaz gostava bastante do PVT e do Off, e acreditou que trazer a notícia seria de alguma forma relevante para seu amigo ido. E acho que acertou pq o tópico ficou cheio de mensagens bacanas e de boas lembranças daquele que um dia esteve entre nós e que se foi para sempre.
  7. Henry Chinasky

    Dana White sobre Woodley : "Quer ser campeão, mas não quer lutar"

    Digamos que Dana é fiel à sua incoerência.
  8. Henry Chinasky

    Retorno do Off Topic em 2018

    O que me faz pensar... Se algum user morre e não é conhecido de ninguém aqui, some para sempre e de uma vez. Sou sentimental e isso me deixa um tanto triste. Se eu morrer gostaria que a turma daqui ficasse sabendo. Nem que seja pra comemorar a passagem ...
  9. Henry Chinasky

    PbP - UFC 231: Max Holloway x Brian Ortega

    Você em muito tem razão. Mas penso que dá pra explorar a agressividade sem se desequilibrar ou se expor tanto. Sobretudo quando está sendo atacado e sentindo os golpes. Mas não sei se será fácil administrar isso pq esse estilo parece ser algo inerente ao espírito do Thiago. Valeu, irmão.
  10. Dana White perde paciência com Woodley: “Quer ser campeão, mas não quer lutar” 10 de dezembro de 2018 Tyron Woodley conquistou o cinturão em 2016, após derrotar Robbie Lawler – Diego Ribas Atual campeão meio-médio (77 kg) do UFC, Tyron Woodley recentemente declarou que aguarda recuperar-se totalmente da cirurgia que realizou na mão para planejar o seu retorno ao octógono. No entanto, Dana White, presidente do Ultimate, parece ter perdido a paciência com ‘T-Wood’, e disse que os rumos da divisão seguirá independentemente de o detentor do cinturão lutar ou não. Em entrevista coletiva durante a pesagem cerimonial do UFC 231, na última sexta-feira (7), Dana White criticou a demora de Woodley a retornar ao octógono. O campeão meio-médio lutou pela última vez em setembro deste ano, quando defendeu o seu cinturão contra Darren Till. Porém, antes disso, o americano ficou mais de um ano afastado dos combates por conta de uma lesão no ombro. E o novo afastamento — desta vez devido à operação do dedo polegar da mão direita — contrariou o presidente do UFC. “Você quer ser um campeão mundial, mas não quer lutar com ninguém. Isso é um problema. Você sabe o que acontece? O mundo segue em frente sem vocês, rapazes. É isso o que acontece. Vamos ver como procederemos. Obviamente, eu tenho que lidar com isso aqui e eu vou para casa no sábado à noite depois da luta e vamos ver essas coisas na próxima semana”, relatou Dana White, de acordo com transcrição do site ‘Bloody Elbow’. Durante a entrevista, o presidente do Ultimate ainda se recordou de uma antiga declaração do ex-campeão dos penas (66 kg) e dos leves (70 kg), Conor McGregor, e a utilizou para provocar Woodley. Em seguida, ele ainda mandou um recado para o lutador e garantiu que a categoria seguirá com ou sem a presença dele. “Vocês se lembram quando Conor McGregor disse: ‘Quem precisa de um polegar? Você nem precisa de um dedo para lutar’. Conor lutou com tantas lesões que chega a ser ridículo. […] E não é apenas uma coisa, há sempre algo com Woodley. […] As lutas continuarão acontecendo. Independentemente de ele lutar ou não, nós seguiremos”, concluiu. Aos 36 anos, Woodley conquistou o cinturão em 2016, após derrotar Robbie Lawler. A previsão é de que o seu próximo oponente seja Colby Covington, o ex-campeão interino da divisão. Ao longo da carreira profissional como lutador de MMA, Tyron acumulou 19 vitórias, três derrotas e um empate. Fonte: Ag Fight
  11. "DW é o chefe e o chefe está procurando superlutas." Isto é como " Vocês me pagam bem, entao, me digam com quem, e eu luto" . A mim parece uma posição bem verdadeira do Holloway. Ele entende que a era blessed coabita com a era das superlutas.
  12. Por favor, Max, suba. Essa coisa sua com o corte de peso não irá melhorar com o tempo. Atualmente, esse cara é o lutador que mais gosto. Se subir vai fazer barulho. E não pouco.
  13. Henry Chinasky

    Johnny Walker x Justin Ledet, na mira para o UFC Fortaleza

    Teoricamente, um cara menos duro que o seu último adversário. Achei que fossem colocar um sejeito mellhor rankeado como adversário. Talvez o UFC esteja "cuidando" dele. Engordando o cartel do lutador que pode vir a ser desafiante do título dentro de algum tempo.
  14. Holloway ainda vê Aldo como ‘maior peso-pena de todos os tempos’ e projeta luta contra Khabib 10/12/2018 Max Holloway falou sobre possível ida para a divisão dos leves do Ultimate (Foto Getty Images / UFC) Max Holloway concluiu sua segunda defesa do cinturão peso-pena do Ultimate no último sábado (8), com uma vitória por nocaute técnico sobre Brian Ortega na luta principal do UFC 231, realizado em Toronto, no Canadá. Agora com 13 triunfos seguidos, crescem as conversas sobre a possibilidade de Holloway ter desafios em categorias de peso diferentes. Em coletiva de imprensa após o evento, Max comentou sobre a possibilidade de lutar no peso-leve contra o russo Khabib Nurmagomedov, atual campeão da divisão. “Blessed”, que quase enfrentou Nurmagomedov em abril, revelou interesse na luta entre campeões. “Khabib é outro lutador invicto. Eu pego esse nicho, eu acho. Acabei de dar a primeira derrota para um lutador invicto (Orega), então, talvez seja a luta que mais me anima. Nós deveríamos ter essa luta, vamos ver o que acontece. Eu não sei, não sou exigente. Me alimentem, eles todos podem ter a luta”, comentou Holloway, que jogou a responsabilidade para Dana White, presidente do UFC, ao falar sobre seu próximo desafio na organização. “Dana White é o chefe, e o chefe está procurando superlutas. Todos os caras do UFC e vocês da imprensa falam sobre eu lutando no peso-leve em superlutas. Fico ouvindo meu nome, o do Conor e o do Khabib”, completou o “rei dos penas”, também mencionando o ex-campeão Conor McGregor, que o derrotou em 2013, quando ainda lutava pela divisão. Max Holloway pregou discurso de respeito a José Aldo mesmo após derrotá-lo (Foto Getty Images / UFC) Busca pelo status de maior peso-pena da história Ainda na coletiva, Holloway – segundo transcrição do site MMA Junkie – comentou sobre a incrível resistência de Ortega, elogiando o rival, e analisou o status de maior lutador peso-pena de todos os tempos, se comparando com o brasileiro e ex-campeão José Aldo. “Ainda acredito que o maior peso-pena de todos os tempos é o José Aldo. Quando eu tiver 30, 31 anos (Aldo tem 32), se eu ainda estiver aqui, aí podem me perguntar de novo quem é o maior peso-pena de todos os tempos”, respondeu aos jornalistas, complementando. “Eu só preciso continuar ganhando, continuar fazendo o meu trabalho e vencendo as lutas, e deixar vocês continuarem falando sobre isso. Pessoalmente, para mim, ainda acho que o Aldo é o maior peso-pena de todos os tempos. Eu estou perseguindo ele. Ele definiu um limite e ainda estou atrás dele, preciso passá-lo. Mas a era ‘Blessed’ está chegando”, disse. Vale lembrar que Aldo reinou como campeão peso-pena do UFC – após dominar a categoria no extinto WEC – de 2011 a 2015, quando acabou derrotado por Conor McGregor. Na sequência, o brasileiro recuperou o posto diante de Frankie Edgar, mas duas derrotas em seguida para Max Holloway – ambas por nocaute técnico – marcaram o fim do seu reinado. fonte: tatame
  15. Johnny Walker x Justin Ledet, na mira para o UFC Fortaleza O principal prospect brasileiro, Johnny Walker, estará de volta à jaula no começo do ano que vem. Um combate no meio-pesado entre Walker e Justin Ledet está na mira para o UFC Fortaleza no dia 2 de fevereiro no Brasil, disseram fontes ao MMA Fighting no sábado. Tais fontes disseram que a luta foi verbalmente aceita, mas ainda não assinada. O UFC ainda tem que fazer um anúncio oficial sobre a luta. Walker (14-3) está vindo de um forte nocaute de Khalil Rountree no UFC Argentina no mês passado. O atleta atlético ganhou sua chance no UFC ao derrotar Luis Henrique da Silva na Contender Series Brasil durante o verão. Walker, de 26 anos, venceu sete lutas consecutivas. Ledet (9-1, 1 NC) teve seu recorde invicto desmanchado por Aleksandar Rakic no UFC Hamburg em julho. O nativo do Texas até então havia vencido todas suas três lutas no UFC . Ledet, um ex-jogador de basquete de 30 anos de idade e 1,80 m, ainda é considerado como alguém a ser observado no futuro das 205 libras. O UFC Fortaleza será encabeçado por uma disputa pelo peso galo entre Marlon Moraes e Raphael Assunção. Também no cardápio, o veterano Demian Maia enfrentará o welterweight Lyman Good. Fonte: mmafighting