Derly Minakov

Membros
  • Content Count

    531
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutra

About Derly Minakov

Recent Profile Visitors

656 profile views
  1. O momento em que Mairis Briedis acerta a cotovelada em Krzysztof Glowacki Talvez tenha sido a luta mais bizarra desde que Mike Tyson mordeu a orelha de Evander Holyfield, em 1997. Neste sábado, na Arēna Rīga, na capital da Letônia, o local Mairis Briedis nocauteou o polonês Krzysztof Glowacki. O combate valia o cinturão definitivo dos cruzadores, versão Organização Mundial de Boxe (WBO), além da vaga na final do World Boxing Super Series, que vai coroar o campeão linear da categoria. Glowacki havia conquistado o título interino em novembro, quando venceu o russo Maxim Vlasov, na primeira fase do WBSS. No mesmo dia, Briedis se classificou depois de superar o alemão Noel Gevor. O título definitivo da WBO estava vago desde que Oleksandr Usyk abdicou de todos os cinturões dos cruzadores para tentar a sorte no peso pesado. Até este sábado, Usyk era o responsável pelas únicas derrotas sofridas por Briedis (em janeiro de 2018) e Glowacki (em setembro de 2016). O primeiro assalto entre Briedis e Glowacki pouco teve de ação. Já no segundo, uma coleção bizarra de ilegalidades para deixar qualquer um embaraçado. Em certo momento do round, os lutadores entraram em clinch. No momento de se separarem, Glowacki acertou um soco canalha na parte de trás da cabeça de Briedis. Irritado, o letão foi ainda mais calhorda, devolvendo o golpe ilegal com uma cotovelada brutal na ponta do queixo de Krzysztof. O polonês até demorou um pouco a cair no chão, o que fez com que o árbitro Robert Byrd não tivesse se atentado ao que aconteceu e mandado o lutador se levantar. Quando se deu conta do ocorrido, Byrd deduziu um ponto de Briedis. Pelas regras, um golpe ilegal aplicado intencionalmente pode acarretar desclassificação imediata. No entanto, o nobre mediador deixou o combate seguir. No retorno, Briedis acertou uma bomba em forma de gancho de direita, mandando Glowacki à lona. Pelo ângulo da transmissão, o golpe pareceu ter sido desferido na nuca do então campeão interino, mas não há certeza. De qualquer modo, o combate foi reiniciado ainda no segundo assalto. Os lutadores trocavam golpes quando o gongo soou. E quem disse que alguém parou? O gongo soou muito, ininterruptamente por cerca de 15 segundos. Sem dar a menor bola, Briedis emendou uma sequência fulminante que lançou Glowacki novamente a knockdown. O fato aconteceu tão depois do fim do round que um treinador de Glowacki já havia pulado as cordas e estava dentro do ringue quando seu pupilo foi ao chão. É possível ver um mar de braços levantados ao redor do ringue avisando ao árbitro que o gongo havia soado. Quando acalmou o quiprocó, Byrd foi até o timekeeper gesticulando, como se não tivesse ouvido o gongo soar. O fato foi tão absurdo que é inacreditável que alguma comissão conceda a Byrd o direito de mediar um combate mais alguma vez em sua vida. Sim, a luta voltou para o terceiro assalto. E, sim, Glowacki estava em condições precárias. Briedis fez que não era com ele e mandou um violento uppercut seguido de uma direita que enviou o oponente novamente à lona, dessa vez definitivamente. O combate foi encerrado na marca de 27 segundos. Como desgraça pouca é bobagem, Briedis, que atuou em sua cidade natal, disse na entrevista pós-luta que havia, sim, ouvido o gongo que encerrou o segundo round. Pior, ele deu a declaração rindo. Inacreditável. A WBO ainda não se pronunciou sobre o acontecido, nem os organizadores do WBSS. Certamente a equipe de Glowacki vai solicitar anulação do combate. Enquanto não se tem uma decisão, Briedis vai enfrentar Yunier Dorticos na final do torneio. Com um nocaute brutal sobre o americano Andrew Tabiti, Dorticos conquistou o cinturão da Federação Internacional de Boxe (IBF, na sigla em inglês), fazendo Cuba voltar a ter um campeão mundial de boxe profissional. O confronto entre o “Dr. Nocaute” e Tabiti foi a luta coprincipal do evento encabeçado por Briedis e Glowacki.
  2. Derly Minakov

    Rizin FF anuncia lutas do Rizin 17 e Rizin 18

    A atmosfera é muito parecida sim(o PFL também), mas não se pode fazer paralelo entre os nomes,no UFC rola um MMA pasteurizado,enjoativo,cuja fórmula já tá desgastada ou muda ou começa a acabar,aos poucos lutadores começam a pular fora,como aconteçeu do Pride para o UFC...
  3. Derly Minakov

    Kayla avança no GP das pesos leves no PFL.

    Pra mim é uma nova Ronda melhorada,se bem trabalhada poderá sim superar a Chata Nunes e a Amazona brasileira,só preciso observar que ela é uma peso Leve,muito maior que as 3 lutadoras citadas,foi campeã com 78 Kg no judõ e compete com 73 no MMA,tem 1.73 de estatura,no UFC nem tem divisão para ela.
  4. Derly Minakov

    Kayla avança no GP das pesos leves no PFL.

    A Kayla tem tudo pra evoluir e superar Ronda,Amanda e a Amazona brasileira.
  5. Kayla Harrison, bicampeão olímpica de judô, não teve problemas para finalizar Morgan Frier no primeiro round e aumentar a sua invencibilidade para cinco vitórias em cinco lutas no MMA. Com os resultados de Harrison e de Larissa Pacheco, as semifinais do GP peso-leve feminino foram definidas: Kayla Harrison enfrenta Genah Fabian, enquanto Larissa Pacheco encara a veterana Sarah Kaufman. Os confrontos acontecem no dia 11 de outubro. Kayla Harrison finalizou Morgan Frier no primeiro round no PFL 4 — Foto: Ryan Loco / PFL
  6. Usadinha fala,fala,fala,mas lutar que é bom mesmo,nada.
  7. Libera o Corey pra ele,mas precisa pegar um bom westler pra ficar pronto pra vôos mais audaciosos...
  8. Marreta encarnou o espírito de Esparta...
  9. Gosto de MMA pela brutalidade e deliro com lutas violentas e sangrentas,mas,acho lamentável ver lutador dar porrada no adversário apagado,de repente esse aspecto do esporte poderia ser regulamentado.
  10. O jones entrou na fase em que os campeões dominantes começam a lutar não mais pra vencer e sim,pra não perder,é o inicio do fim...
  11. Derly Minakov

    Official Score Card - Jon Jones x Thiago Marreta

    Marreta lutou acima do esperado e Jones abaixo do normal,grande luta,bota as luvas Jhonny Walker,a parada é afiar o thai e chutar as finas pernas do Goat o caminho tá aberto...
  12. Amanda tem a cinta,mas,comportamento de campeã mesmo,quem tem é a Cyborg.
  13. Derly Minakov

    luta sangrenta

    luta sangrenta na Europa termina porque superfície ficou escorregadia BUSCAR Resumo do MMA: luta sangrenta na Europa termina porque superfície ficou escorregadia Melhores momentos do fim de semana incluem nocautes insanos ao redor do mundo e tombo de cara no chão em comemoração de vitória no Cage Warriors Por Combate.com — Rio de Janeiro 02/07/2019 18h18 O Cage Warriors, um dos principais torneios exportadores de talentos europeus para o UFC, promoveu seu evento de número 106 no último sábado em Londres. A "Noite de Campeões" teve nada menos que seis cinturões em jogo. Três dessas lutas terminaram em nocaute, uma em finalização, e uma num empate por decisão majoritária. O evento principal, todavia, foi o assunto do fim de semana mesmo tendo terminado em "No Contest" (sem resultado) no terceiro round. Campeão interino do peso-meio-médio, o dinamarquês Nicolas Dalby, ex-UFC, enfrentou o invicto escocês Ross Houston, campeão linear, numa luta pela unificação dos cinturões. O combate foi o mais movimentado do evento, com muita entrega dos dois atletas. No entanto, uma cotovelada do escocês na testa de Dalby em meados do primeiro assalto abriu um corte profundo, que resultou num sangramento em profusão do dinamarquês. Ele seguiu na luta após o cutman fechar o corte no intervalo. No segundo round, porém, foi a vez de Dalby quebrar o nariz de Houston com um cruzado de direita, e o escocês também começou a sangrar bastante. A partir daí, o sangue foi deixando a superfície do cage muito escorregadia, e os dois lutadores mal conseguiam se manter em pé.