SgtBlackStar

Membros
  • Content Count

    336
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutra

About SgtBlackStar

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Revanche histórica! Rico Verhoeven e Badr Hari se enfrentam em dezembro no Glory Os dois renomados kickboxers já se enfrentaram na temporada 2016 – Divulgação O Glory encerrará sua temporada 2019 com uma grande revanche: o atual campeão dos pesos-pesados, Rico Verhoeven, vai enfrentar Badr Hari na luta principal do GLORY Collision 2, que será realizado no da 21 de dezembro na cidade de Arnhem (HOL). Eles se enfrentaram pela primeira vez em 2016, quando Verhoeven venceu graças a uma fratura no braço do marroquino. Hari voltou a lutar em março do ano passado, venceu seu combate, mas foi pego no exame antidoping. A suspensão do polêmico atleta, que tem entre seus melhores amigos o jogador Cristiano Ronaldo, termina justamente em dezembro. A missão de Badr, porém, será difícil. Verhoeven é campeão do Glory há cinco anos e venceu as últimas 17 lutas que fez pela organização. Seu último compromisso foi em setembro do ano passado, quando derrotou Guto Inocente por decisão unânime. Rico afirmou que, desta vez, vai vencer a luta por um nocaute “tradicional”. “Essa é a luta que todos querem ver. Prometo vou terminar o que comecei há três anos. Não haverá motivos para desculpas desta vez”, declarou Verhoeven, segundo nota enviada à imprensa pela organização. Badr, por sua vez, rebateu. “Sei bem o que esperar desse combate, mas com certeza ele não sabe o problema que terá pela frente. A primeira (luta) acabou por um incidente e nem deveria contar. Rico e eu nos enfrentaremos pela primeira vez em dezembro”, disse Hari. O marroquino tem um histórico profissional recheado de polêmicas. Ele, que tem um cartel com desclassificações por chutes ilegais, já foi condenado e preso por agressão, mas é, ao mesmo tempo, um dos atletas de kickboxing mais populares do mundo. http://agfight.com.br/revanche-historica-rico-verhoeven-e-badr-hari-se-enfrentam-em-dezembro-no-glory/
  2. Algozes de Anderson Silva e ‘Jacaré’ têm acordo verbal para luta no UFC Dinamarca Jared Cannonier vem de duas vitórias consecutivas no UFC – Fábio Oberlaender Após vencer Anderson Silva por nocaute técnico no UFC Rio, Jared Cannonier já parece ter data e local para voltar à ativa. De acordo com publicação de Malki Kawa – empresário do americano – nas redes sociais (veja abaixo ou clique aqui), o algoz do ‘Spider’ está apalavrado com o Ultimate para enfrentar o peso-médio (84 kg) sueco Jack Hermansson no dia 28 de setembro. Caso o confronto seja oficializado, eles medirão forças no duelo principal do evento programado para Copenhague, capital da Dinamarca. Curiosamente, Hermansson também derrotou um brasileiro em seu último confronto. Em abril, o sueco dominou a maior parte do duelo contra Ronaldo ‘Jacaré’ e frustrou os planos de o brasileiro disputar o cinturão dos médios ao conquistar a vitória por decisão unânime dos jurados. Aos 31 anos, Hermansson anotou, até o momento, 20 triunfos e quatro reveses em seu retrospecto como lutador profissional de MMA. Após a vitória sobre Jacaré, o sueco, que vem de quatro vitórias consecutivas no UFC, passou ocupar a quarta posição no ranking dos médios. Já Cannonier, nono colocado da lista, é quatro anos mais velho que Jack. Apesar disso, ele competiu profissionalmente no MMA menos vezes que Hermansson, já que soma 12 resultados positivos e quatro negativos em seu retrospecto nas artes marciais mistas. https://agfight.com.br/algozes-de-anderson-silva-e-jacare-tem-acordo-verbal-para-luta-no-ufc-dinamarca/
  3. Bisping analisa possível anulação de derrota de Jon Jones: “Marketing” Michael Bisping é ex-campeão dos pesos-médios (84 kg) do UFC – Diego Ribas Em entrevista recente, Dana White revelou que tentará anular a única derrota que Jon Jones possui em seu retrospecto profissional no MMA. Deste modo, caso o presidente do UFC consiga reverter o resultado da luta realizada em 2009, o campeão dos meio-pesados (93 kg) voltará a contabilizar um cartel invicto. E tal manobra, de acordo com Michael Bisping, é uma estratégia de marketing do dirigente. Em seu podcast ‘Believe You Me’, Bisping recordou que Jones estava melhor no combate contra Matt Hamill antes de ser desclassificado após aplicar golpes que o juiz Steve Mazzagatti considerou como ilegais, em dezembro de 2009. Além disso, Michael destacou a visibilidade publicitária que lutadores invictos, como o campeão peso-leve (70 kg) Khabib Nurmagomedov, conseguem alcançar. Assim, o antigo dono do cinturão dos médios (84 kg) ressaltou que compreende a decisão do presidente do UFC. “Dana White está tentando anular aquela derrota por desclassificação para Matt Hamill. Entendo isso como marketing. Se eu sou o Dana White, eu provavelmente iria querer que o meu melhor lutador fosse rotulado como invicto. Porque, para aquelas pessoas que não sabem, Jones tem uma derrota por desclassificação para Matt Hamill em uma luta que ele estava dominando totalmente”, relatou Bisping. Aos 40 anos, Bisping anunciou aposentadoria em maio de 2018, após ser superado em seu último confronto por Kelvin Gastelum. Antes disso, ele perdeu o cinturão dos médios para Georges St-Pierre, em dezembro de 2017. Ao longo da carreira profissional no MMA, ele somou 30 vitórias e nove derrotas. https://agfight.com.br/bisping-analisa-possivel-anulacao-de-derrota-de-jon-jones-marketing/
  4. Ex-adversário de Jones e ‘Marreta’, Anthony Smith analisa chances do brasileiro Smith conhece bem os dois lutadores que disputam o título neste sábado – Diego Ribas Anthony Smith pode não ser um dos lutadores utilizados pelo UFC como comentarista de sua transmissão em inglês, mas, para a luta principal do evento deste fim de semana, é um dos mais capacitados analistas. ‘Lionheart’ já enfrentou tanto Thiago ‘Marreta’, desafiante ao título dos meio-pesados (93 kg), quanto Jon Jones, atual campeão da categoria. E em entrevista à Ag. Fight durante o ‘MMA Awards’, quarta (3), o ex-desafiante ao título detalhou o que espera ver no octógono e quais as chances do brasileiro. Smith perdeu para ‘Marreta’ por nocaute, ainda nos pesos-médios (84 kg), em 2018. Depois, subiu para os meio-pesados e conseguiu uma sequência de triunfos que o catapultou para a disputa do cinturão contra Jones. Na luta, porém, foi dominado e perdeu uma decisão unânime. À Ag. Fight, ele analisou o casamento de estilos para o confronto entre Thiago e ‘Bones’ no UFC 239. “A resposta curta é que as mãos de Thiago podem bater qualquer um no mundo, não importa a categoria de peso. Se você se expuser ao perigo, ele pode te colocar para dormir. A resposta mais analítica é que ambos são bons chutadores, mas Jon é um pouco melhor e consegue manter a distância. Thiago vai ter dificuldades de se aproximar, vai ter que explodir para chegar perto, e acho que Jon vai derrubá-lo e é justo dizer que terá a vantagem no chão”, explicou, durante o evento realizado em Las Vegas (EUA). Smith também desmentiu ‘Marreta’ sobre o suposto conselho dado ao brasileiro de que Jon Jones é um lutador sujo. Ao ressaltar que teria dificuldades linguísticas para isso — “Eu nem falo português” —, ‘Lionheart’ afirmou que todos jogam no limite das regras do MMA, embora Jones tenha uma habilidade maior de usar a linha tênue entre golpes legais e ilegais. “Eu falo isso para todo mundo, Jon Jones faz o que tem que ser feito, isso é parte do jogo. Todos agarramos a grade de vez em quando, acertamos o dedo por acidente. Não acho que isso seja uma grande novidade. Mas Jon Jones é o melhor nisso”, disse. https://agfight.com.br/ex-adversario-de-jones-e-marreta-anthony-smith-analisa-chances-do-brasileiro/
  5. Holm dispensa rótulo de ‘melhor da história’ mesmo se vencer Amanda no UFC 239 Holly Holm pretende chocar o mundo e se sagrar campeã do UFC novamente – Diego Ribas Desde que nocauteou Cris ‘Cyborg’ e se tornou bicampeã do UFC, Amanda Nunes garante que é a melhor lutadora de todos os tempos. E os feitos delas confirmam a autoconfiança. Destruidora de recordes, a brasileira não é superada dentro dos octógonos desde 2014. No entanto, quando o assunto é sobre ser a maior da história no MMA, Holly Holm, sua adversária deste sábado (6), no UFC 239, em Las Vegas (EUA), pensa diferente. A americana dispensa esse rótulo para si, mesmo em caso de vitória sobre a ‘Leoa’. Durante o ‘media day’, que contou com a presença da equipe de reportagem da Ag Fight, Holm mostrou uma mentalidade bem distinta da brasileira com relação a esse assunto. De acordo com a peso-galo (61 kg), uma atleta tem que ser reconhecida como a melhor de todos os tempos, e não se autoproclamar como tal. “Você nunca vai ouvir esse tipo de coisa saindo da minha boca. Porque eu acho que o mundo sempre nos surpreende com algo novo, desafiador, sempre terá alguém vindo. Nunca me sentirei como a melhor de todos os tempos, porque eu se eu me sentir dessa forma, significa que eu já estarei contentada. Sempre quero me sentir motivada, continuar construindo meu legado de vitórias ao longo do tempo. E quando eu me aposentar, meu objetivo é que outras pessoas falem isso de mim, mas eu nunca falaria isso de mim mesma”, opinou Holly. Ao falar sobre o duelo contra Amanda em si, ‘The Preacher’s Daughter’, como é conhecida, manteve a linha conservadora com os pés no chão. A ex-campeã do Ultimate minimizou uma possível vantagem – o condicionamento físico – que teria em relação à brasileira e destacou que, em um combate dessa magnitude, não há como prever o desenrolar das coisas. “Tudo pode acontecer em qualquer round. Não vou entrar lá pensando que tenho que esperar até o terceiro, quarto ou quinto rounds para vencer. Tenho que entrar com tudo logo de cara, desde o primeiro round. Muitas pessoas falam sobre o meu condicionamento, que eu treino muito duro, é uma das minhas forças, e é verdade. Mas ao mesmo tempo isso não garante a vitória. Quero estar pronta desde o primeiro round”, concluiu a americana. https://agfight.com.br/holm-dispensa-rotulo-de-melhor-da-historia-mesmo-se-vencer-amanda-no-ufc-239/
  6. Cain Velasquez estreia no telecatch mexicano em combate de trios Em março deste ano, Cain Velasquez anunciou que, além do MMA, se dedicaria a outro esporte, o telecatch. O ex-campeão peso-pesado do UFC assinou com a ‘AAA Promotion’, principal organização mexicana de pro wrestling. E em sua estreia, agendada para o dia 3 de agosto, na cidade do México, o americano fará parte de um combate entre trios, onde atuará ao lado de Cody Rhodes e ‘Psycho Clown’, dois dos nomes mais famosos da modalidade no país. A luta protagonizará o card de maior apelo do ano da companhia, denominado ‘TripleMania’. O trio de Velasquez vai medir forças contra ‘El Texano Jr’, ‘Taurus’ e outro lutador que ainda será anunciado pela liga. E apesar de se tratar apenas de estreia do lutador de MMA nos ringues do telecatch, ‘Killer Kross’, atleta da modalidade que vem ajudando o americano nos treinos, garantiu que Cain leva jeito nos combates encenados. “Ele está se acostumando de forma muito rápida. Ele é legítimo, 100%. A vida toda dele ele foi um wrestler amador, até onde sei. O jogo de pés deles é impecável, ele é completo. Jogo de pé, socos, transições, mobilidade no chão. Se ele realmente seguir carreira no pro wrestling, com certeza será uma estrela capaz de carregar sua fama (do MMA)”, declarou Kross, em entrevista ao podcast ‘Pro Wrestling Boom’. Apesar dos rumores, a migração para o telecatch não se trata de algo em definitivo, ao menos por enquanto, já que Velasquez ainda possui vínculo com o Ultimate. Afastado por inúmeras lesões durante dois anos e meio, o ex-campeão peso-pesado retornou aos octógonos neste ano, em fevereiro, quando foi nocauteado pelo possível próximo desafiante ao cinturão da categoria, Francis Ngannou. https://agfight.com.br/cain-velasquez-estreia-no-telecatch-mexicano-em-combate-de-trios/
  7. Peso-pesado estreante no UFC explica falta de renovação da categoria no Brasil Quando pensamos em grandes referências do MMA dentre os pesos-pesados do Brasil logo nos vêm à cabeça nomes como Junior ‘Cigano’, Rodrigo ‘Minotauro’ e Fabrício Werdum. No entanto, o único desses três atletas ainda em atividade no Ultimate é ‘Cigano’, que já está com seus 35 anos e na parte final da carreira – Minotauro de aposentou e Werdum cumpre suspensão por doing. É difícil apontar revelações nacionais que despontam na divisão até 120 kg e, de acordo com Giácomo Lemos, há uma explicação racional para essa falta de renovação. Recém contratado pelo Ultimate – em junho passado -, o peso-pesado afirmou, em entrevista exclusiva à equipe de reportagem da Ag Fight, que não é uma exclusividade do Brasil ter dificuldade em revelar novos talentos. De acordo com Giácomo, o principal obstáculo que a categoria enfrenta são os altos gastos com relação as demais. Confiante, o lutador da ‘Rangel Farias Team’ ainda aproveitou para projetar em si próprio a ‘nova cara’ da divisão mais pesada do MMA. “O Brasil não tem revelado pesos-pesados de destaque porque é uma categoria muito cara. Exige um investimento muito alto, é muita comida, é muita suplementação. É o dobro de um atleta de uma categoria mais ligeira, o cara tem que comer muita quantidade de comida. O desgaste dos treinos, se o cara não suplementar e se alimentar corretamente, o cara vai acabar lutando de 93 kg, essa é a realidade. O alto custo dos pesos-pesados impede de ter mais atletas brasileiros. Inclusive o biótipo do brasileiro, a média (de altura) é 1,70m, com em torno de 70 kg. O peso-pesado foge um pouco desse padrão do brasileiro, o que torna mais difícil ainda. Mas a falta de atletas de destaque é só até agora. Se Deus quiser, essa falta de atletas pesos-pesados será suprida agora. Principalmente de brasileiros novos. Espero chegar lá arrasando”, analisou o mais novo brasileiro no UFC. Invicto como profissional e ex-campeão do ‘Angel’s Fighting Championship’ (AFC), liga asiática, o peso-pesado chega com moral na organização. E logo em sua estreia, Giácomo já fará parte de um card numerado da maior liga de MMA do planeta. O brasileiro encara o canadense e atleta da casa Tanner Boser no UFC 240, agendado para o dia 27 de julho. “Por se tratar de estreia, acredito que vai ser uma luta bem dura. Ele vai estar lutando em casa, então não vai ter problema da viagem, fuso horário. Porém luta é luta. Quando fechar aquela grade lá, ele vai ter que pegar o extintor de incêndio do ginásio para acabar com a minha invencibilidade. Ele já perdeu e eu não. Para eu perder vai custar caro, porque ele vai ter que me nocautear com ‘a porrada’, porque senão não vou cair e vou bater nele. Mas o melhor desfecho possível seria mais um nocaute, para ficar com sete lutas e seis nocautes. Porque se for dar o óbvio, vai dar mais um nocaute. Já venho de cinco nocautes em sequência, mais um não vou reclamar. Mas se vier uma vitória por finalização ou decisão do juiz, ok também”, previu Giácomo em conversa com a Ag Fight. Além do peso-pesado, outros cinco brasileiros já estão confirmados no card com sede em Edmonton (CAN), em julho. Cris ‘Cyborg’, ‘Vivi’ Araujo, Deiveson Figueiredo, Alexandre Pantoja e Sarah ‘Treta’ completam o exército verde e amarelo no UFC 240 até então. https://agfight.com.br/peso-pesado-estreante-no-ufc-explica-falta-de-renovacao-da-categoria-no-brasil/
  8. Bibiano defende título do ONE em evento com três disputas de cinturão; veja Bibiano Fernandes é o campeão dos pesos-galos do ONE Championship – Diego Ribas O campeão dos pesos-galos (65,8 kg) do ONE Championship, Bibiano Fernandes, voltará à ação no dia 13 de outubro, quando defenderá o título contra o antigo rival Kevin Belingon. Agendado para a cidade japonesa de Tóquio, o evento celebrará a 100ª edição da liga asiática de MMA – que possui categorias de peso diferentes das utilizadas no UFC – e contará com outras duas disputas de cinturão (veja abaixo ou clique aqui). Além da luta pelo título dos galos, o evento contará também com a disputa entre Aung La N Sang e Brandon Vera pelo cinturão dos meio-pesados (102,1 kg) e com o embate entre Angela Lee e Xiong Jingnan pelo topo da categoria peso-átomo (52,2 kg). Denominado como ‘ONE: Century’, o show ainda terá três finais de Grand Prix: dos leves (77,1 kg) e dos moscas (61,2 kg), no MMA, e dos penas (70,3 kg) no kickboxing. Esta será a quarta vez – terceira consecutiva – em que Bibiano enfrentará Belingon. Enquanto na primeira luta, em 2016, o brasileiro venceu de maneira incontestável ao finalizar o rival no primeiro round, nos últimos dois encontros a história foi diferente. Em novembro de 2018, o filipino tomou o cinturão de Fernandes ao triunfar por decisão dividida dos juízes. Quatro meses depois eles voltaram a se enfrentar e, dessa vez, Kevin perdeu o título ao ser desclassificado por aplicar golpes ilegais. Deste modo, o novo duelo entre eles é aguardado com grande expectativa por parte dos fãs do MMA asiático. Aos 39 anos, Bibiano soma, até o momento, 23 vitórias e quatro derrotas em seu cartel profissional. Já Belingon, oito anos mais novo, possui um retrospecto de 20 triunfos e seis reveses como atleta de artes marciais mistas. https://agfight.com.br/bibiano-defende-titulo-do-one-em-evento-com-tres-disputas-de-cinturao-veja/
  9. Renzo Gracie busca 'rendição' do irmão após caso de agressão nos EUA Junto com seus advogados, Renzo Gracie vem buscando a rendição do seu irmão, Ralph Gracie, após caso de agressão a Flávio Almeida em dezembro do ano passado; saiba O caso de agressão de Ralph Gracie e seu aluno, Lincoln Pereira, a Flávio "Cachorrinho" Almeida, em situação ocorrida durante a disputa do Mundial No-Gi de Jiu-Jitsu da IBJJF, no dia 15 de dezembro do ano passado, ganhou um novo capítulo durante esta semana. Renzo vem negociando a rendição de seu irmão, Ralph Gracie, nos Estados Unidos (Foto: Reprodução/Instagram) Foto: Lance! saiba mais Aluno de Ralph Gracie é preso nos EUA por caso de agressão; saiba mais Irmão de Ralph, Renzo Gracie reuniu seus advogados em encontro com o promotor de Justiça Mathew Plunkett, de Orange County, na Califórnia (EUA), na tentativa de negociar os termos da rendição do Gracie, que desde abril, tem emitido um mandado de prisão com fiança estimada em 50 mil dólares. Vale ressaltar que, na última semana, Lincoln Pereira foi preso pela polícia americana. As informações são de Lauro Jardim, do "O Globo". Por conta da agressão, Flávio Almeida sofreu convulsão e perdeu alguns dentes, tendo, inclusive, divulgado uma foto posteriormente, sem os incisivos. Em vídeo divulgado na internet no período da confusão, é possível ver Ralph disparando uma cotovelada no rosto de Flávio, enquanto os dois assistiam uma luta que acontecia no evento. Segundo informações da equipe Gracie Barra, a "rixa" entre os dois era mais antiga, e Ralph teria "ameaçado" Cachorrinho a "não abrir academias" em seu "território" nos Estados Unidos. Por conta de toda a situação, Ralph Gracie também sofreu consequências no âmbito esportivo, sendo proibido de competir, atuar como treinador e entrar em eventos da International Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF). https://www.terra.com.br/esportes/lance/renzo-gracie-busca-rendicao-do-irmao-apos-caso-de-agressao-entenda,23efd53f2a1d7f56c8d902565a26f75eyk2y7cv0.html
  10. Maduro! Benavidez se emociona ao falar sobre mudança de motivação na carreira Aos 34 anos, Benavidez pode disputar cinturão do UFC pela terceira vez – Diego Ribas A principal motivação para a carreira de um lutador de MMA tende a ser o cinturão, independentemente de qual evento ele compita. No entanto, com o tempo, esse alvo pode ficar em segundo plano, e Joseph Benavidez é uma prova viva disso. Durante o ‘media day’ realizado no início da semana, o peso-mosca (57 kg) revelou quais são seus novos objetivos como atleta, 13 anos depois de se profissionalizar e dar o pontapé inicial em sua carreira nas artes marciais mistas. E o discurso está longe de ser uma desculpa de um atleta que não vislumbra grandes feitos. Afinal de contas, o americano – que já disputou o cinturão do Ultimate duas vezes – é o atual número 2 do ranking. E, em caso de vitória sobre Jussier ‘Formiga’ no UFC Minneapolis, pode ter uma terceira oportunidade de se tornar o rei dos moscas da liga. “Honestamente, costumava ser assim. Tratava o cinturão como o objetivo e pouco me importava com a jornada. Via o cinturão como essa coisa mágica que faria tudo ficar melhor. E é claro que esse é o objetivo principal, mas houve uma mudança. O cinturão significava para mim que eu era o melhor, que eu tinha feito aquilo era tudo ‘eu, eu, eu’. Via como algo mítico, e hoje eu fico tipo: ‘Já competi com os melhores, já fiz isso’”, relembrou Joseph, antes de se emocionar ao revelar sua nova motivação. “A melhor coisa em ganhar o cinturão seria celebrar com a minha esposa nos bastidores, é isso que me motiva agora, entende? Antigamente eu tinha a mentalidade de: ‘Olhem para mim, tenho um cinturão’. Mas hoje quando penso na vitória, penso em todas as pessoas que eu faria feliz, que passam por todos os perrengues comigo (pausa choro). As pessoas que se sacrificam com e por você, é isso que importa para mim agora. A motivação mudou, hoje olho o cinturão e penso: ‘Nossa, fará ela (minha esposa) ficar tão feliz’. Não é algo egoísta mais, e até engraçado que o cinturão não é mais minha principal fonte de força”, completou o americano, durante conversa registrada em vídeos pelo site ‘MMA Junkie’. A luta entre Benavidez e Formiga servirá como ‘co-main event’ do show deste sábado. A luta principal da noite envolve outro brasileiro. Francis Ngannou e Júnior ‘Cigano’ medem forças dentro do octógono em um duelo que pode credenciar o vencedor com uma chance de disputar o cinturão dos pesos-pesados – que hoje pertence à Daniel Cormier. https://agfight.com.br/maduro-benavidez-se-emociona-ao-falar-sobre-mudanca-de-motivacao-na-carreira/
  11. Vinicius ‘Mamute’ rebate críticas sobre trocação e planeja minar ‘gás’ de Anders Vinicius ‘Mamute’ foi revelado para o UFC no reality show ‘Contender Series’ – Diego Ribas A estreia de Vinicius ‘Mamute’ no UFC foi muito diferente da que o brasileiro esperava. Em um combate pouco técnico, o meio-pesado (93 kg) demonstrou pouca familiaridade com a luta em pé e foi nocauteado ainda no primeiro round por Alonzo Menifield. Após ser alvo de inúmeras críticas vinculadas ao seu desempenho, o atleta da ‘Five Rounds’ respondeu à altura e projetou um novo desfecho em sua próxima aparição na liga. Em entrevista exclusiva à equipe de reportagem da Ag Fight, o brasileiro minimizou o possível ‘abismo técnico’ entre ele e Eryk Anders, além de planejar como pretende vencer seu próximo rival. Mamute encara o americano no card preliminar do UFC Minneapolis, que ocorre neste sábado (29). “Com certeza, 95% de certeza que ele (Eryk) vai querer a luta em pé. Óbvio que a luta em pé não é meu carro-chefe, mas o pessoal também abomina muito. Principalmente o público que é mais leigo fala muita besteira. Reconheço que ele é bom em pé, mas também não é essa superioridade toda também. Tenho certeza que ele vai buscar a luta em pé e meu jogo vai ser colocar para baixo e fazer pressão”, analisou Vinicius, antes de comentar uma possível brecha no jogo de Anders. “Se acontecer (dele ficar sem gás), com certeza é um fator positivo. Vai ser uma grande vantagem para mim. Se ele já sente (fôlego) normalmente, comigo vai sentir muito mais, porque meu jogo é de muita força e pressão para tentar alguma coisa no jiu-jitsu”, completou o brasiliense. Assim como Mamute, Eryk também não vive um bom momento na carreira. Vindo de três reveses consecutivos no Ultimate, o americano entra pressionado neste sábado para manter seu emprego na companhia. Mas nada disso parece animar Vinicius. De acordo com o brasileiro, o retrospecto recente negativo de seu adversário não é motivo de alívio, e sim de atenção redobrada. “O fato dele vir de derrotas (três seguidas) faz ele vir com o alerta vermelho ligado, com certeza. Mas também não posso deixar isso influenciar também, porque se eu ficar pensando assim, posso até dar um vacilo ou achar que ele está abaixo do que estava antes. Então para mim vai ser o Eryk que já disputou o cinturão, que já fez luta principal do UFC. E contra ele, assim como em todas as lutas, vou dar meu máximo. Lógico, mudando um pouco a estratégia da minha última luta, que eu troquei um pouco mais. Não vou me iludir porque ele vem de três derrotas porque ele é bem ‘casca-grossa’”, concluiu, em conversa com a Ag Fight. https://agfight.com.br/vinicius-mamute-rebate-criticas-sobre-trocacao-e-planeja-minar-gas-de-anders/
  12. Toquinho ‘dá um tempo’ nos treinos de MMA e espera convite do ADCC Rousimar ‘Toquinho’ espera ser convidado para ADCC 2019, em setembro – Erik Engelhart Rousimar ‘Toquinho’ é um dos principais veteranos do MMA brasileiro ainda em atividade. Aos 39 anos, o meio-médio (77 kg) começou a carreira há 15 anos e permanece ativo, tendo feito seu último confronto em dezembro de 2018. No entanto, o mineiro decidiu “dar um tempo” nos treinos de artes marciais mistas e se concentrar no submission, de olho em um convite do ADCC, principal evento da modalidade no mundo. ‘Toquinho’ conversou com a reportagem da Ag. Fight sobre seus planos para o futuro próximo. Nas últimas semanas, ele tem postado imagens de treinos seus na academia KS, no Rio de Janeiro, com o grão mestre de luta livre esportiva Hugo Duarte — o que suscitou o questionamento sobre uma saída do Team Nogueira, equipe que defendeu durante grande parte de sua carreira. O lutador garante, porém, que a mudança de ares não significa que ele trocou de equipe. Segundo ‘Toquinho’, ele apenas decidiu se concentrar nos treinos de submission, já que o ADCC 2019 está marcado para setembro e ele aguarda ser chamado para participar da disputa. “Não estou indo lá (no Team Nogueira), mas não saí, não. E nem sei se vou sair. Estou só dando um tempo e treinando mais submission, porque, se o pessoal do ADCC me convidar, eu quero estar pronto. Estou com o professor Hugo lá (na KS), entendeu? E estamos junto lá (risos)”, disse. Tanta confiança, segundo Rousimar, tem razão de existir. De acordo com o lutador, o histórico de convites feito pela organização do ADCC lhe dá motivo para concentrar seus treinos na modalidade mesmo sem ter recebido ainda um aceno oficial do torneio. E, conforme declarou ‘Toquinho’ à Ag. Fight, o fato de ter deixado o MMA de lado por alguns meses não tem a ver com uma possível aposentadoria em breve. Perguntado sobre suas ideias para o futuro, o lutador de Dores do Indaiá (MG) afirmou que parar ainda não está nos planos, mas que seu ganha-pão deve continuar sendo o tatame. “Eu ainda não estou pensando sobre isso não, sabe? Porque estou treinando para lutar ainda, aí depois que meu corpo não aguentar mais os treinos, aí eu vou focar nisso. Dar aulas de jiu-jitsu, luta livre, wrestling para MMA… Vou procurar algo dentro da luta que eu gosto de fazer e que eu faça bem, né?” declarou. Apesar de estar focado na preparação para a competição de submission, o ex-lutador do UFC não descartou fazer um combate de MMA ainda este ano. Afinal, segundo ele, o trabalho atual já visa estar em um peso que o possibilite aceitar uma luta. “Mas o foco maior está sendo luta agarrada mesmo”, concluiu. Como profissional de artes marciais mistas, ‘Toquinho’ tem 19 vitórias, dez derrotas e um ‘no contest’. Conhecido pela poderosa chave de calcanhar, ele deixou o Ultimate em 2013, depois de uma polêmica sobre o tempo em que segurou a finalização sobre Mike Pierce. O mineiro ainda passou pelo WSOF — atual PFL — e por eventos europeus antes de migrar para o MMA russo, onde fez seus quatro confrontos mais recentes, tendo sido nocauteado nos dois últimos. https://agfight.com.br/toquinho-da-um-tempo-nos-treinos-de-mma-e-espera-convite-do-adcc/
  13. Demetrious Johnson e Eddie Alvarez têm lutas marcadas no ONE em agosto Mighty Mouse foi campeão do UFC até perder o título para Henry Cejudo – Dan Wainer/Ag Fight Tudo pronto para Demetrious Johnson e Eddie Alvarez fazerem suas segundas lutas no ONE Championship. Nesta terça-feira (25), a liga asiática de MMA anunciou que os dois estão no card ‘Dawn of Heroes’, que será realizado em Manila, capital das Filipinas, no próximo dia 2 de agosto. Nenhum dos dois, porém, estará na luta principal do evento, que será estrelada por um confronto de muay thai: Jonathan Haggerty vai defender seu cinturão peso-mosca (61 kg) contra Rodtang Jitmuangnon. Alvarez fará o combate coprincipal contra Eduard Folayang, ex-campeão dos leves (77 kg). Na estreia, Alvarez perdeu por nocaute para Timofey Nastyukhin, em luta válida pelo GP dos leves. Folayang, por sua vez, havia reconquistado o cinturão do ONE em 2018, mas perdeu o título para o veterano Shinya Aoki em março deste ano. Johnson, que começou sua jornada no ONE com uma finalização sobre Yuya Wakamatsu, fará o duelo semifinal do GP dos moscas (61 kg) contra Tatsumitsu Wada. O japonês ganhou a vaga na luta ao derrotar Gustavo Balart por decisão unânime. A outra semifinal do torneio acontece na mesma noite, enter Danny Kingad e Kairat Akhmetov. O card de Manila terá também a presença de dois brasileiros: Leandro ‘Brodinho’ vai enfrentar Daichi Takenaka pelo peso-galo (66 kg) e Samara ‘Marituba’ vai medir forças contra Ayaka Miura no peso-átomo (52 kg). https://agfight.com.br/demetrious-johnson-e-eddie-alvarez-tem-lutas-marcadas-no-one-em-agosto/
  14. Ben Askren analisa psicológico de Jorge Masvidal: “Estou dentro da cabeça dele” Ben Askren é conhecido por sua fama de falastrão fora dos octógonos – Diego Ribas Ben Askren e Jorge Masvidal medirão forças apenas no dia 6 de julho, mas, na visão do americano falastrão, o confronto já começou fora dos octógonos, e com vantagem a seu favor. Durante um encontro com a imprensa americana sobre o UFC 239 nesta semana, ‘Funky’ analisou o lado psicológico de seu adversário e garantiu que, na ‘guerra mental’, está um passo à frente de ‘Gamebred’. O primeiro indício que levou o especialista em wrestling a opinar sobre isso foi o fato de Masvidal não ter comparecido à cerimônia de divulgação do evento do Ultimate. Askren, inclusive, aproveitou para responder uma provocação feita recentemente pelo meio-médio (77 kg) de ascendência cubana. “Eu realmente não ligo (para o que ele fala), é indiferente para mim. Já estou muito dentro da cabeça dele, debaixo de sua pele. Ele falar que quer terminar com minha linhagem sanguínea foi hilário. A não ser que ele seja muito estúpido de fazer algo com meus filhos. Eu já tenho 3 filhos e não terei mais nenhum, desculpe, Jorge, por desapontá-lo nisso. Duas coisas. Número um: ele sabe que vai ser insultado verbalmente por mim e sabe que nisso ele perde para mim se ele vier até aqui. Número dois: se ele é tão fraco mentalmente que acha que um dia de treino vai afetar o resultado da luta, ele já perdeu. Nos dois casos, eu ganho”, declarou Ben, de acordo com o site ‘MMA Fighting’. O confronto, válido pela divisão dos meio-médios (77 kg), fará parte do card principal de um dos eventos mais recheados de estrelas da temporada. No ‘co-main event’ da noite, Amanda Nunes defende seu cinturão dos pesos-galos (61 kg) contra Holly Holm. Já na luta principal do show com sede em Las Vegas (EUA), Thiago ‘Marreta’ tenta destronar o campeão dos meio-pesados (93 kg), Jon Jones. https://agfight.com.br/ben-askren-analisa-psicologico-de-jorge-masvidal-estou-dentro-da-cabeca-dele/
  15. ‘Cigano’ rebate ironia de Ngannou sobre sua faixa-preta de jiu-jitsu Júnior ‘Cigano’ é ex-campeão dos pesos-pesados do Ultimate – Felipe Paranhos Em entrevista recente, Francis Ngannou provocou Junior ‘Cigano’ ao dizer que não acredita que o brasileiro seja faixa-preta de jiu-jitsu. Sem compreender ao certo o porquê de o camaronês falar isso, o ex-campeão dos pesos-pesados do UFC – que recebeu a graduação máxima da modalidade em 2012, das mãos do mestre Yuri Carlton – rebateu a ironia. Em entrevista ao site ‘MMA Fighting’, Cigano — que enfrenta Ngannou no próximo sábado (29), em Minneapolis (EUA) — sugeriu que o camaronês possa ter afirmado isso para instigá-lo a levar o combate para o chão e fugir de sua especialidade, que é o boxe. “Eu sinceramente não sei qual é a estratégia dele ao dizer algo assim, mas se ele está tentando evitar levar um soco na cara, não deu certo. E ele chegou a essa conclusão baseado em quê?”, contestou. Outro a comentar sobre a declaração de Ngannou foi Carlton. Também em conversa com o ‘MMA Fighting’, o mestre de jiu-jitsu destacou que a afirmação de Francis — que vai em busca da terceira vitória consecutiva no octógono — não se baseia em nada, que seria apenas ‘trash talk’. E aproveitou a oportunidade para devolver a provocação ao peso-pesado. “Ele é outro provocador procurando por atenção, tentando impressionar. (…) Cigano está indo lutar MMA, não jiu-jitsu. (Ngannou) é apenas outro provocador. Se ele quiser ver o jiu-jitsu de Cigano, ele deve se registrar para competir em um torneio de jiu-jitsu aqui – bem, quer dizer, eu nem sei se ele é faixa-preta”, apontou. Aos 35 anos, Cigano venceu os seus últimos três desafios no UFC. Caso derrote Ngannou, a expectativa é a de que ele em seguida dispute o cinturão dos pesados – que hoje se encontra nas mãos de Daniel Cormier. Ao longo da carreira profissional no MMA, o catarinense radicado na Bahia — e hoje morador dos Estados Unidos — acumula 21 triunfos e cinco reveses. https://agfight.com.br/cigano-rebate-ironia-de-ngannou-sobre-sua-faixa-preta-de-jiu-jitsu/