SgtBlackStar

Membros
  • Total de itens

    83
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre SgtBlackStar

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Esportes Hall da Fama do UFC prevê "problemas" a McGregor por estilo de luta de Khabib AgFight sáb, 11 de ago 14:27 BRT Além de ter sido um dos lutadores mais bem-sucedidos da história do MMA, Randy Couture foi um grande wrestler e responsável por algumas das maiores vendas de pay-per-view de sua época. Por tudo isso, o ex-campeão dos meio-pesados (93 kg) e pesados tem uma certa autoridade ao analisar aquela que promete ser uma das lutas mais assistidas da história do UFC: Khabib Nurmagomedov vs Conor McGregor. E, embora não tenha arriscado um vencedor, Couture analisou o confronto como favorável ao russo. O duelo será realizado no dia 6 de outubro, pelo UFC 229, valendo o título dos leves (70 kg). Randy, que é um dos integrantes do Hall da Fama da organização, elogiou bastante as qualidades de Nurmagomedov e previu muitos “problemas” para McGregor, que, segundo o ex-campeão, tende a ser derrubado durante a luta. “Não só ele não usa as palavras e todas as coisas extracurriculares, como também tem aquele estilo de grudar e derrubar que era meu forte. Então, gosto da maneira com que ele luta. Algumas pessoas não gostam. Acho que ele é brilhante. É exatamente o tipo de lutador que vai gerar problemas para Conor McGregor. Já vimos isso um pouco com Chad Mendes. Vimos um pouquinho contra Nate Diaz – aquele estilo que o força a ficar de costas no chão é potencialmente um estilo que vai causar problemas a ele”, falou, em entrevista ao site ‘MMAJunkie’. Couture admitiu que não gosta das atitudes de McGregor fora do octógono, mas declarou que isso não contamina a sua avaliação do casamento de estilos do combate. “O estilo de McGregor e sua habilidade de provar [o que diz] dentro do octógono fala por si. Ele faz algumas coisas muito dinâmicas. Algumas das coisas que ele faz usando seu alcance e precisão são impressionantes. Ele faz um bom trabalho. Só não sou fã de todas as outras m****”, falou. Nurmagomedov está invicto em 26 lutas de MMA. O russo chegou ao Ultimate em 2012 e já obteve dez vitórias na maior organização do mundo na modalidade. McGregor, por sua vez, ganhou 21 confrontos em sua carreira e perdeu apenas três, todos por finalização. Destas derrotas, apenas uma foi no UFC: para Nate Diaz, em março de 2016, em sua estreia no peso meio-médio (77 kg). https://br.yahoo.com/esportes/noticias/hall-da-fama-ufc-prevê-172732549.html
  2. Concordo com seu pensamento. E a comparação foi perfeita.
  3. SgtBlackStar

    Poirier x Alvarez 2 luta completa

    Grande luta e uma bela surra do Poirier.
  4. SgtBlackStar

    Aldo x Stephens luta completa

    Uma boa luta do Aldo, lutou contra um grande lutadore venceu por nocaute. Acertou um belo upper que fez sangrar o Stephens, tomou um que sentiu um pouco, rapidamente. Soube levar a luta, está no bolo, parabéns para ele.
  5. Imagina.....kkkkkkkkkk.....seria épico....kkkkkkkkk.
  6. SgtBlackStar

    Maurício Shogun acredita merecer o TS contra Daniel Cormier

    Concordo com tudo.
  7. SgtBlackStar

    Maurício Shogun acredita merecer o TS contra Daniel Cormier

    Perfeito. Com certeza não acompanharam o pride
  8. Sacaneou o Dana e a Ronda de tabela.
  9. BJ Penn relembra de vale-tudo no Brasil e revela quem indicaria ao Hall da Fama do UFC Pouca gente pode traçar um panorama do MMA melhor do que BJ Penn. Lenda do esporte, o americano de 39 anos esteve em Las Vegas (EUA), onde se realizou o UFC 226 no último sábado (7), e revelou quem indicaria para o Hall da Fama da organização se tivesse este poder. Questionado pela reportagem da Ag. Fight, Penn ressaltou que há lugar no panteão do UFC para muitos dos precursores da modalidade. Além de Pat Miletich e Chuck Liddell, ambos já no Hall da Fama, o havaiano citou o nome de Frank Shamrock e lembrou dos tempos do vale-tudo. “Alguns dos caras antigos. Os caras que eu assistiria. Todos os caras que eu assisti eu colocaria no hall da fama. Eu vi muito Chuck Liddell. Mas ele já está dentro. Eu vi todo mundo, sou um fã de todos os caras do Pride, do velho vale-tudo, do WVC [World Vale tudo Championship] no Brasil”, falou, em referência ao evento organizado por Frederico Lapenda que, nos anos 1990, contou com atletas como Marco Ruas, Oleg Taktarov, Pedro Rizzo, Mark Kerr e Fábio Gurgel. Penn também comentou a recente aposentadoria de alguns veteranos do Ultimate, como Johny Hendricks, Michael Bisping e Rashad Evans. O americano, que já foi campeão dos leves (70 kg) e dos meio-médios (77 kg), avaliou que a conquista do cinturão do Ultimate, apesar de gloriosa, pode servir também como início de uma derrocada para muitos atletas. “Antes de Bisping virar campeão, eu falei com o técnico de boxe dele, Jason Parillo, e perguntei: ‘Como ele continua tão faminto para treinar tão forte?’ E ele me disse: ‘Acho que é porque ele nunca conquistou um título’. Mas, agora, ele já teve um título e tudo mais. Ele já passou por muitos desafios. É mais fácil para ele agora. Rashad também. Quando você conquista o título, você reconfigura seus sonhos e é aí que a verdadeira luta começa, porque vem a pressão, a vontade de treinar…”, opinou. BJ encerrou a carreira no ano passado, depois de voltar atrás duas vezes sobre a aposentadoria. O americano, que tem um cartel repleto de adversários do mais alto nível, terminou sua jornada no MMA com 16 vitórias, 12 derrotas e dois empates. https://br.yahoo.com/esportes/noticias/bj-penn-relembra-vale-tudo-090017477.html
  10. Nem vi Eder, foi mal. Ultimamente vejo muito rápido o forúm. Junta os dois se der. Abraço
  11. Hall da fama do UFC é citado em investigação de fraude milionária nos EUA; entenda Um integrante do hall da fama do UFC foi citado em um caso de investigação de suborno e fraude contra seguradoras de saúde que descoberto pela Justiça dos Estados Unidos. Nessa quinta-feira (28), o médico Frank Patino, que patrocinou diversos atletas por meio de sua empresa ‘Patino Diet’ – um programa alimentar destinado a auxiliar competidores de alto rendimento a perderem peso – foi indiciado por um tribunal e preso como cabeça de um esquema Além do atleta do Ultimate mencionado, estão citados mais dois lutadores de MMA e um boxeador profissional. Destes, apenas Josh Burns, peso-pesado que passou pelo Bellator entre 2011 e 2015, foi identificado no laudo do processo. A informação foi revelada em primeira mão pelo jornal ‘Detroit News’. De acordo com a publicação, os promotores americanos descobriram que Burns e Patino lideraram um esquema que teria movimentado US$ 112 milhões – o equivalente a R$ 432 milhões – através de propinas, subornos e receituários falsos de medicamentos, além de testes de urina e antidoping, desnecessários ou mascarados, com laboratórios não identificados. Dentre as ilegalidades, Patino teria liderado a revenda de comprimidos de oxycodone 30 mg, um derivado da morfina usado como anestésico. Entre 2016 e 2017, o médico prescreveu mais de dois milhões deste remédio, e parte desse montante teria sido destinado o ‘mercado negro’. Ainda segundo os promotores americanos, o médico ocultava a origem do dinheiro por meio de contratos de fachada. Cerca de R$ 386 mil teriam sido usados em alguns patrocínios a lutadores de MMA e boxe, que se beneficiariam do esquema. Não há indicativo de como eles teriam feito parte do esquema. No laudo, ainda consta que, além do recebimento de dinheiro através do patrocínio da ‘Patino Diet’, algumas transferências para lutadores eram feitas diretamente da conta pessoal de Burns. Uma delas, no valor de R$ 11,5 mil, teria sido feita para um ex-campeão do Ultimate. No mesmo dia, R$ 3,8 mil saíram da conta do ex-lutador do Bellator para uma empresa de agenciamento de atletas de MMA. O dinheiro, segundo a Justiça americana, era parte do pagamento para uma academia que serviu como ‘embaixadora’ da Patino Diet. Embora a equipe não tenha sido revelada pelos promotores, o Detroit News afirmou que, em 2013, a equipe Alpha Male, comandada por Urijah Faber, ex-lutador do UFC, divulgou um comunicado no qual se denominava embaixadora da marca. “Uma dieta e um estilo de vida saudáveis sempre foram elementos centrais do sucesso da Alpha Male. Dr. Patino traz fartura de conhecimento nesta área. Estamos muito felizes com esta parceria”, declarou Urijah, à época. Em comunicado oficial enviado à reportagem da Ag. Fight, Faber afirmou desconhecer qualquer prática ilegal que envolva seu nome e garantiu que sua conexão, assim como a do time ‘Alpha Male’, com o doutor Patino, foi pontual para o lançamento do livro ‘Patino Diet’. “Tivemos um breve patrocínio com o Dr. Patino para promover seu livro, o ‘Patino Diet’. Não tenho nenhuma relação com esses testes de urina, eu nem sobre o que é isso. A pessoa de quem eles estão falando não sou eu. Dr. Patino escreveu um livro, na foto estou segurando o livro e essa é a minha conexão com o cara. É engraçado que meu nome seja envolvido com isso, mas acho que é porque sou dono do time”, afirmou. https://br.yahoo.com/esportes/noticias/hall-da-fama-ufc-%C3%A9-120030180.html
  12. Falando em Polônia, tem uma matéria bacana, segue o link: http://www.hypeness.com.br/2013/11/mma-estilo-medieval-isso-e-real-e-acontece-na-polonia/
  13. Georges St-Pierre analisa guerra ao doping no MMA: "É fácil trapacear" Ex-campeão dos pesos-médios (84 kg) e dos meio-médios (77 kg) do UFC, Georges St-Pierre é um dos lutadores que mais questionou os métodos de combate ao doping no MMA. E mesmo após a chegada da USADA (agência antidoping americana), que já puniu dezenas de atletas, o canadense não parece convencido de que grandes avanços foram feitos no setor. Em recente entrevista ao podcast ‘The Joe Rogan Experience’, GSP afirmou que é possível que lutadores façam uso de drogas de rápida absorção que, apesar do curto período no corpo do atleta, garantiriam benefícios ao longo do treinamento e preparação para os combates. “Ainda é fácil de trapacear. Vamos dizer que eu quero usar um produto que vai ficar um ou dois dias no meu corpo. Eu sei que naquele dia em particular eu não posso ser testado, porque se eu for, estou em apuros. Então coloco no aplicativo [da USADA] que estou indo para algum lugar como Antártica, algum lugar que faça sentido, e aí eu volto em dois dias. A substância fica no meu corpo por dois dias, mas o efeito fica talvez por um mês”, analisou o veterano. O argumento de St-Pierre vai de encontro com a evolução do processo para se burlar os exames antidoping. Afinal, com o avanço das pesquisas e das tecnologias no setor, novas drogas para aumento de performance são desenvolvidas sempre um passo a frente do crescimento dos métodos de controle. “Nos anos 80 e até mesmo antes, [as drogas] te davam energia, resistência e estamina. Agora, com a tecnologia, eles têm coisas que vão mudar o seu tempo de reação, sua confiança, seu tempo de recomeçar. E isso é algo enorme. Se você joga beisebol ou luta, você vê as coisas chegando, melhor seu tempo de reação, você melhora o seu cérebro”, finalizou. Aos 37 anos, GSP vê seu nome cotado para enfrentar Conor McGregor ou Khabib Nurmagomedov ainda esse ano. No entanto, problemas como data e categoria de peso ainda são discutidos e o canadense segue sem uma confirmação sobre eu retorno ao octógono do UFC. https://br.yahoo.com/esportes/noticias/georges-st-pierre-analisa-guerra-090018042.html