FRAGA

Membros
  • Total de itens

    71
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre FRAGA

  1. Inconformado com resultado, Werdum promete recurso: "Aconteceu um erro" Gaúcho diz que opção de quedar Overeem após balançá-lo era estratégia: "Se não nocauteasse em pé, falariam: 'Por que não botou para baixo já que você é do jiu-jítsu?'" A derrota para Alistair Overeem, sábado, no UFC 213, em Las Vegas, ficou engasgada na garganta de Fabricio Werdum. O ex-campeão do peso-pesado, que deixou o octógono inconformado com a vitória do holandês por decisão majoritária, não pretende manter as reclamações restrita às suas redes sociais: ele prometeu recorrer para tentar alterar o resultado, classificado por ele como um erro. Werdum não acredita em má fé, mas garante que venceu o primeiro e o terceiro rounds contra o holandês, na co-luta principal da edição 213, segundo declarou em entrevista ao Combate.com. Na etapa inicial - a mais parelha do confronto -, o gaúcho afirma que foi mais ativo do que o oponente para justificar seu ponto de vista. - Eu acho que ganhei o primeiro round por uma pequena vantagem. Eu troquei muito mais, procurei a luta, corri atrás para que ela acontecesse. Se dependesse do Overeem, ficaríamos parados, um olhando para a cara do outro. Tive que tomar a iniciativa. Na hora do descanso, o mestre Rafael Cordeiro falou: "Werdum, ganhamos o primeiro, mas é para se movimentar mais, colocar mais o ritmo". No segundo, puxei duas vezes para a guarda, ele acertou mais golpes naquele momento, acho que ganhou o segundo. No terceiro, eu venci claramente. Eu procurei a luta o tempo inteiro, dei o ritmo. Botei para baixo, dei o knockdown. Quem chegou mais perto da vitória fui eu. Ele chegou a cair. Foi o que eu vi, o que todo mundo viu. O que estou recebendo de mensagens... Vou entrar com recurso, não digo roubo, em nenhum momento disse isso. Erros acontecem, é normal. Não só no mundo do MMA, em tudo. Quantas vezes vimos resultados assim em outros esportes? Aconteceu um erro. A Comissão de Nevada deu essa oportunidade aos atletas de recorrerem, então vou recorrer. É um direito. É um resultado importante para mim, vou correr atrás disso. Não quero dizer que me roubaram ou coisa assim, quero deixar bem claro, mas enganos acontecem. Os juízes não viram a mesma luta. Não é perseguição, uma coisa comigo. Acontece, mas vamos ver se consertamos isso.No último round, Werdum ficou próximo de liquidar Alistair Overeem ao acertá-lo com uma forte joelhada. O holandês acusou o golpe, porém, o brasileiro optou pela queda ao invés de buscar o nocaute diante de um atleta conhecido pela pouca capacidade de absorver pancadas. O brasileiro explica que seguiu a estratégia e, por isso, levou o oponente para o chão. - Eu não continuei a bater em pé porque estava seguindo a estratégia toda que havíamos feito. Acertei aquele um, dois e uma joelhada, no terceiro round, fizemos no vestiário. E realmente aconteceu na luta. Não continuei batendo porque sempre sigo meus professores. Se eu batesse e não nocauteasse em pé, falariam: "Por que não botou para baixo, já que você é do jiu-jítsu?" Sempre tem as pessoas falando alguma coisa. Eu segui a estratégia, no momento que se encolhesse, ia botar para baixo. E foi o que fiz. Embora ainda tente entrar com recurso, "Vai Cavalo" olha para o segundo semestre e revela que gostaria de voltar a atuar em novembro. - Quero lutar o quanto antes, pretendo lutar em novembro. Não quero ficar muito tempo sem lutar. Quero fazer duas ou três lutas por ano. Quanto mais luta, mais confiança, mais experiência. Três por ano é perfeito. Não tive nenhuma lesão grave. Tenho que tirar meu tempo, umas férias, cumprir os seminários, palestrar e presenças... Aproveitar o momento para fazer isso. Fonte: http://sportv.globo.com/site/combate/noticia/2017/07/inconformado-com-resultado-werdum-promete-recurso-aconteceu-um-erro.html Werdum é muito Chorão.
  2. Mayweather treina pesado e afirma: "Sou apenas uma antiga lenda" Aos 40, pugilista de Michigan diz que não é o mesmo lutador que era há 20, 10 ou cinco anos, mas demonstra disposição em atividade visando embate com McGregor Floyd "Money" Mayweather Jr. está trabalhando pesado de olho em seu combate de boxe contra o irlandês Conor McGregor, astro do UFC, no dia 26 de agosto em Las Vegas, nos Estados Unidos. Usuário assíduo das redes sociais, ele frequentemente posta alguma reflexão em sua conta oficial. Nesta quinta-feira, fez um post dizendo que reconhece que não é o mesmo lutador que há 20, 10 ou cinco anos, mas se autointitula "lenda". O americano tem 40 anos e um cartel com 49 vitórias em 49 lutas. Ou seja, nunca foi derrotado e, por isso, utiliza a sigla "TBE" ("The Best Ever". Do inglês, "O Melhor de Todos os Tempos") para falar de si mesmo.- Eu sei que não sou o mesmo lutador que era há 20 anos, não sou o mesmo lutador que era há 10 anos... Aliás, não sou o mesmo lutador que era há cinco anos, sou apenas uma antiga lenda colocando luvas de 16 onças para trabalhar - comentou Floyd. De acordo com os promotores da luta, ficou fixado que o peso das luvas no embate será de 10 onças, ou seja, uma luva mais leve e com menos proteção. A onça, cuja forma abreviada é oz, é uma medida britânica comumente usada no mundo do boxe. Uma onça equivale a 28.34952g. Floyd Mayweather foi campeão mundial em cinco divisões de peso diferentes e se aposentou depois de desbancar o compatriota Andre Berto no dia 12 de setembro de 2015, também em Las Vegas. Aliás, a cidade do estado de Nevada é considerada a casa do pugilista de Michigan. Em toda sua carreira, "Money" lutou 26 vezes por lá. O irlandês McGregor, por sua vez, tem 24 lutas em seu cartel, sendo 21 vitórias (18 por nocaute, uma por finalização e duas por decisão), mas todas nas artes marciais mistas. Ele teve apenas três derrotas, uma para Artemij Sitenkov por finalização no torneio Cage of Truth, outra, também por finalização, para o compatriota Joseph Duffy, no Cage Warriors 39, e a última no UFC 196 para o americano Nate Diaz, novamente por finalização. VIDEO: Assita as imagens do treino de Floyd Mayweather Fonte: http://sportv.globo.com/site/combate/may-mac/noticia/2017/06/mayweather-treina-pesado-e-afirma-sou-apenas-uma-antiga-lenda.html
  3. Mike Tyson prefere Canelo x Golovkin a Mayweather x McGregor: "Me intriga mais" Considerado por muitos como um dos maiores boxeadores da história, americano não vê embate entre pugilista e astro do MMA como algo ruim para o boxe e crê em vitória fácil de Floyd Mais jovem boxeador a se tornar campeão mundial nos pesos-pesados com 20 anos, quatro meses e 22 dias, Mike Tyson é considerado um dos maiores pugilistas de todos os tempos. Hoje com 50 anos, ele segue acompanhando o que acontece no mundo da nobre arte e, em uma entrevista ao site “Maxim”, não conseguiu fugir das perguntas sobre a superluta de boxe entre Floyd Mayweather e Conor McGregor, astro do UFC. Polêmico como sempre, ele afirmou que prefere o embate entre o talentoso jovem mexicano Saúl Canelo Alvarez e o nocauteador Gennady Gennadyevich Golovkin, conhecido como Triplo G, do Cazaquistão, que está marcado para 16 de setembro de 2017. - Mal posso esperar para ver essa luta. Me intriga mais (que a luta entre Mayweather e Golovkin). Eu não sei (quem será o vencedor), mas acho que Canelo está bem demais - falou Mike Tyson. A superluta entre Mayweather e McGregor tem sido muito criticada, sobretudo por amantes da nobre arte, por misturar um pugilista com um lutador de MMA. Contudo, Tyson acredita que o embate tenha sua importância. - Eu não acho que seja ruim para o boxe. Eu acho que é bom para o boxe. Tudo que McGregor faz é bom para o boxe. Contudo, eu não acho que ele tenha alguma chance. Eu não sei quão rápido será, mas ele não vai conseguir tocar no Floyd - afirmou. Questionado sobre se acha Floyd, que tem 49 vitórias em 49 lutas e pode chegar ao número 50 se bater McGregor, é um dos maiores boxeadores de todos os tempos, ele negou: - Ainda não, mas em breve. Entretanto, se ele quer quebrar um recorde, Julio Cesar Chaves teve 95 vitórias até que enfim perdeu (na realidade, foram 87). Esse é um recorde que ele deveria correr atrás. Esse era um cara com um recorde. É um cara com um recorde incrível - falou Tyson. Fonte: http://globoesporte.globo.com/boxe/noticia/mike-tyson-prefere-canelo-x-golovkin-a-mayweather-x-mcgregor-me-intriga-mais.ghtml
  4. Pacquiao aposta em Mayweather e diz que McGregor "não é compatível com boxe" Tido como um dos maiores pugilistas de todos os tempos, filipino afirma que americano será o vencedor. Em 2015, ele foi derrotado por Floyd em Las Vegas, nos EUA Primeimeiro boxeador a se tornar campeão mundial em oito categorias de peso diferentes, tendo levado 11 títulos mundiais na carreira, o filipino Manny Pacquiao falou sobre a superluta de boxe entre o pugilista Floyd Mayweather Jr. e Conor McGregor, astro do UFC. Para o filipino, não será desta vez que “Money” será derrotado. Ele tem 49 vitórias em 49 lutas na carreira. - Eu posso dizer que Floyd Mayweather vai vencer, porque a luta é de boxe, não de MMA. É uma vantagem para o Floyd. Eu não acho que McGregor seja compatível com o boxe, o boxe puro. Eu espero que essa não seja uma luta chata – comentou aos jornalistas em Brisbane, na Austrália, onde se prepara para encarar o Jeff Horn no dia 2 de julho. Tido como um dos maiores boxeadores da história, Pacquiao lutou contra Floyd em 2015 em Las Vegas e foi derrotado. Para se preparar para encarar Mayweather, o irlandês, por sua vez, contratou justamente um ex-parceiro de sparring do filipino, Dashon Johnson, que ganhou 22 das suas 46 lutas de boxe e nove de seus 11 embates no MMA. Floyd Mayweather foi campeão mundial em cinco divisões de peso diferentes e se aposentou depois de desbancar o compatriota Andre Berto no dia 12 de setembro de 2015, também em Las Vegas. Aliás, a cidade do estado de Nevada é considerada a casa do pugilista de Michigan. Em toda sua carreira, "Money" lutou 26 vezes por lá. A arena, se nada mudar, será a T-Mobile. O irlandês tem 24 lutas em seu cartel, sendo 21 vitórias (18 por nocaute, uma por finalização e duas por decisão), mas todas nas artes marciais mistas. Ele teve apenas três derrotas, uma para Artemij Sitenkov por finalização no torneio Cage of Truth, outra, também por finalização, para o compatriota Joseph Duffy, no Cage Warriors 39, e a última no UFC 196 para o americano Nate Diaz, novamente por finalização. Fonte: http://globoesporte.globo.com/boxe/noticia/pacquiao-preve-luta-de-mayweather-e-desdenha-de-mcgregor-nao-e-compativel-com-boxe.ghtml
  5. Campeão e recordista do UFC, Demetrious Johnson critica pagamentos Melhor lutador de acordo com ranking, Mighty Mouse condena política salarial Campeão peso mosca desde 2012, imbatível na divisão e considerado o melhor lutador do UFC em atividade, liderando o chamado ranking ‘peso por peso’. Nem assim, Demetrious Johnson se considera valorizado no Ultimate Fighting Championship. O Mighty Mouse, recordista em número de defesas de cinturão, empatado com Anderson Silva, ambos com dez, criticou a política de salários pagos pela organização aos atletas. Para Demetrious, o UFC peca ao não valorizar os melhores lutadores. Ele citou até o caso de um atleta inexpressivo no octógono, CM Punk, que fez história no WWE e chegou à organização com status de estrela, sem no entanto conseguir destaque no MMA. “Em nenhum outro esporte no mundo o melhor não recebe o maior salário. Quando CM Punk assinou com o UFC, eu disse que ele ganharia mais do que eu ganhei na minha primeira luta. E ele ganhou, acho que recebeu US$ 500 mil. Isso não faz sentido”, reclamou. “Eu sei que eles precisam olhar para o lado do negócio, que ele vai vender todos os ingressos, mas não consegue lutar! É por isso que eu disse que o UFC deveria tentar assinar com aquela garota ‘Cash Me Ousside’, porque ela provavelmente vai falar m... e superar todo mundo nas vendas de ingressos”, ironizou o campeão, em entrevista ao site da ESPN nos EUA. Ele ainda questionou as altas cifras pagas pela franquia ao irlandês Conor McGregor, grande astro do octógono na atualidade. “Sei por que o UFC leva os negócios desse jeito. Sei por que o Conor McGregor recebeu uma base de US$ 3 milhões. Mas eu acho que minha habilidade justificaria o pagamento. Amo treinar e sou apaixonado pelo esporte. Mas minha relação com aspecto do negócio, do jeito que eles decidem onde colocar, isso mudou. Acho que estou incomodado como eles estão mais interessados em coisas que não são o talento verdadeiro. Eu sempre apreciei o talento acima de qualquer coisa”, declarou o Mighty Mouse, que vem de vitória sobre o mineiro Wilson Reis, por finalização, em Kansas City, no dia 15 de abril, que lhe garantiu o recorde de defesas de cinturão na organização, ao lado de Anderson Silva. Fonte: http://www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/mma/mma-noticias/2017/05/18/noticia_mma,402433/campeao-e-recordista-do-ufc-demetrious-johnson-critica-pagamentos.shtml
  6. Disse tudo... Kkkkkkk Só faltou: Jorge San Pierre volta a lutar
  7. Cara o fato de eu ter postado 3 tópicos do McGregor não significa que sou fan dele (e não sou). Postei porque gosto de MMA e de saber da opinião do outros camaradas do PTV, e cara querendo ou não é quem tem 2 cinturões. Se vc não suporta mais noticias do McGregor pra que se deu o trabalho de entrar e ler. Se não tem nada para acrescentar não julgue. Valeu
  8. Dan Henderson acredita que Khabib aplicaria surra em McGregor ex-lutador diz que campeão peso pena e peso leve do Ultimate não teria chances contra o russo O reinado de Conor McGregor segue dividindo opiniões no mundo do MMA. O veterano Dan Henderson, aposentado do MMA desde outubro, quando disputou o cinturão dos médios contra Michael Bisping no UFC 204, parece não confiar muito no talento de Conor, especialmente contra um nome em destaque: Khabib Nurmagomedov. “Aquele garoto que lutou semana passada – tenho problemas com o nome dele, Magomedov, o garoto russo de 70kg -acho que ele seria uma problema gigantesco pro Conor. Acho que, definitivamente, ele botaria pra baixo e aplicaria uma surra nele”, opinou Henderson, em entrevista ao podcast The Adam Carolla Show (EUA). No entanto, Dan faz questão de ressaltar que o reconhece as qualidades de McGregor, embora conteste o fato dos adversários vencidos pelo campeão peso pena e leve do Ultimate não terem usado o wrestling contra o irlandês. “Não desgosto dele (McGregor). Só levei um tempo para reconhecê-lo, ver um jogo mais completo. Ele tem boas mãos, bons chutes, mas sempre quis vê-lo contra uns wrestlers que tenham boas mãos. Acho que o Alvarez não fez uma luta inteligente”, concluiu. Fonte: http://www.superlutas.com.br/noticias/51836/dan-henderson-acredita-que-khabib-aplicaria-surra-em-mcgregor/
  9. Lutador do UFC diz que Alvarez envergonhou a categoria dos leves Kevin Lee pega pesado nas críticas e diz que ex-campeão dos leves “saiu como um idiota” após derrota para Conor A derrota acachapante de Eddie Alvarez para Conor McGregor na luta principal do UFC 205, realizado no último sábado (12), em Nova York, continua rendendo assunto entre os lutadores. O peso leve Kevin Lee não poupou Alvarez das críticas e disse que o ex-campeão dos leves envergonhou toda uma divisão ao ser dominado pelo irlandês. “É definitivamente frustrante. Eu fiquei frustrado com luta principal. Eddie envergonhou a divisão inteira. Eu não entendo por que ele adotou um plano de jogo como aquele”, disse Lee, em entrevista ao site “MMAjunkie” (EUA). Kevin também falou sobre a pressão psicológica que Conor impõe sobre seus adversários. Para o norte-americano, o fator psicológico não deveria influenciar durante as lutas. “Conor mostrou que o emocional dele não fica abalado lá dentro. Ele faz seus adversários ficarem abalados e eu não entendo, não é um jogo emocional. Você não pode se deixar levar por isso (jogo mental)”, opinou o lutador, antes de encerrar dizendo que tem esperanças de enfrentar McGregor. “Eu estou envergonhado por ele. Se eu ver o Eddie, vou dar um tapa nele, isso foi embaraçoso e envergonhou a todos nós. Estou 100% confiante de que vou ter essa chance (contra McGregor). Conor acertou uma boa em Eddie, que saiu como um idiota”, completou Kevin. Fonte: http://www.superlutas.com.br/noticias/51578/lutador-do-ufc-diz-que-alvarez-envergonhou-a-categoria-dos-leves/
  10. Khabib se irrita com especulações de Mayweather x McGregor: ‘Mataria os dois’ Russo, que quer a chance de lutar pelo cinturão dos leves, escreveu recado curto e direto em sua conta no Twitter Atual primeiro colocado do ranking dos leves do UFC, Khabib Nurmagomedov se mostrou irritado com as frequentes especulações a respeito de uma superluta entre o campeão do Ultimate Conor McGregor e o ex-pugilitsa Floyd Mayweather. McGregor e Mayweather frequentemente trocam desafios e insultos de maneira pública. Os dois, inclusive, já foram especulados em uma luta de boxe, o que nunca chegou perto de se concretizar. Por isso, Nurmagomedov pediu para que as conversas sobre esse assunto sejam deixadas de lado. “A imprensa inteira fala sobre esse frango irlandês e Floyd Mayweather. Eu esmagaria esses dois ao mesmo tempo. Chega de besteira”, escreveu Nurmagomedov, em sua conta no Twitter. McGregor obteve um feito histórico neste mês: com a vitória sobre Eddie Alvarez, no UFC 205, tornou-se o primeiro a ostentar dois cinturões (penas e leves) simultâneos da organização. Nurmagomedov lutou no mesmo evento e bateu Michael Johnson de maneira contundente. Fonte: http://www.superlutas.com.br/noticias/51830/khabib-se-irrita-com-especulacoes-de-mayweather-x-mcgregor-mataria-os-dois/
  11. Papo furado. Aldo ainda é um lutador perigoso e pode sim ganhar do McGregor. Só um cego ou um completo idiota não vê isso.
  12. Com futuro indefinido no UFC, Aldo volta a treinar no Rio de Janeiro e recebe apoio dos fãs. Manauara posta vídeo em ação na Nova União e é questionado sobre o destino Ainda sem saber se vai permanecer no UFC ou se aposentará do MMA, José Aldo não deixa se abater pela indefinição quanto ao futuro. O manauara, campeão interino peso pena, retornou aos treinos na Academia Nova União, no Rio de Janeiro, e postou um vídeo da atividade nas redes sociais. No Instagram, ele recebeu apoio dos fãs. Mas a maioria queria saber mesmo qual o destino do brasileiro. Aldo aparece no vídeo treinando muay thai com Emerson Falcão Vieira, destacado pelo próprio manauara. “Voltando à forma. Obrigado pelo treino, mestre Emerson Falcão”, postou o campeão interino do UFC. Nos comentários, ele recebeu o carinho dos fãs, ávidos em saber o futuro do lutador, que no entanto não se manifestou novamente. Aldo teve uma reunião com o presidente do UFC, Dana White, no dia 19 passado, em Las Vegas, quando ambos conversaram sobre a situação do lutador, que declarou não estar disposto a cumprir o contrato e por isso pensa em deixar o MMA. Como ainda tem mais seis lutas a disputar pela organização, o manuara e o dirigente não chegaram a um consenso. Depois do encontro, Aldo anunciou que manteve o propósito de se aposentar. Entretanto, três dias depois, o brasileiro admitiu que poderia repensar a decisão de deixar o esporte. Mas não deu pistas se permaneceria no UFC ou se transferiria para outra organização de MMA. O que motivou o manauara a pensar em abandonar o esporte foi o fato de o UFC ter atendido aos pedidos de Conor McGregor, algoz do brasileiro e novo campeão peso pena, para enfrentar o dono do cinturão dos leves, Eddie Alvarez. O duelo foi confirmado para a edição de número 205, no próximo dia 12 de novembro, em Nova York. Revoltado por não ter a revanche, Aldo declarou que não lutaria mais pelo Ultimate Fighting Championship, mas ainda não definiu a situação. Video: https://www.instagram.com/josealdojunioroficial/ Fonte: http://www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/ultimas-noticias/1,1208,1,733/2016/10/31/noticia_mma,362270/com-futuro-indefinido-no-ufc-aldo-volta-a-treinar-no-rio-de-janeiro-e.shtml
  13. Concordo, estou para ver um lutador fazer o que ele fez. Chamou a atenção somente lutando e não pelo que falava.
  14. Há 10 anos, Anderson Silva se tornava campeão do UFC na base das joelhadas 14 de outubro de 2006. Foi nesta data, há exatamente dez anos, que Anderson Silva começou a escrever sua história de campeão do UFC. Naquela noite de sábado, em Las Vegas, nos Estados Unidos, Spider entrou no que ainda se transformaria o cage mais importante do mundo para nocautear Rich Franklin com uma sequência inesquecível de joelhadas e ser pela primeira vez o dono do cinturão dos médios (até 84 kg) da organização. Em um bate-papo com o UOL Esporte, Anderson admitiu não lembrar que seu feito completava dez anos, mas comentou a importância que aquela luta teve em toda sua carreira. Além disso, ele recordou outros detalhes daquele período, como quando conquistou seu primeiro título mundial nas artes marciais mistas e sua chegada ao UFC, além de falar sobre o futuro de sua academia - a Muay Thai College - e a nova geração de lutadores do esporte. "Cara, para ser sincero, não lembrava desta data, não", foi honesto. "A luta com Franklin foi muito importante para mim e para minha carreira, até hoje agradeço muito por essa oportunidade que ele me deu. É um grande campeão, grande pessoa e tem todo o meu respeito. Foi um grande feito, as grandes histórias que você conseguiu escrever durante sua trajetória, ficam. Mas ainda estou escrevendo a minha", completou. Apesar de chegar com moral ao UFC - já que era o campeão dos médios do Cage Rage, evento inglês de MMA -, Anderson Silva ainda precisou fazer uma luta para ter a oportunidade de disputar o cinturão do Ultimate. Spider estreou como protagonista da luta principal do UFC Fight Night 5, quando enfrentou Chris Leben em Las Vegas, nos Estados Unidos. E não teria forma melhor para debutar. Logo no primeirou round, acertou uma sequência de golpes que desnortearam o norte-americano e finalizou o combate com uma joelhada ainda no primeiro assalto, sendo considerado o melhor nocaute daquela noite. O bônus conquistado na luta anterior bastou para que Dana White logo lhe desse a chance de disputar o cinturão. O atual campeão da categoria era Rich Franklin, norte-americano que iria para sua terceira defesa de título. Anderson, no entanto, não se abalou. Sem pressão nas costas, lutou leve e sequer deu chances ao rival. Depois de passar um minuto e meio "tímido", arriscando apenas alguns chutes baixos, Anderson partiu para um clinch de muay thai (quando segura o adversário com as duas mãos pela nuca) e, sem perder a posição, começou uma sequência impressionante de joelhadas. Foram 20 seguidas em 50s, depois, mais seis em 30s, nocauteando Franklin com 2min59s do primeiro round. O penúltimo golpe, em cheio no rosto do rival, inclusive fez o norte-americano fraturar o nariz. DO CAGE RAGE AO UFC Anderson Silva revelou como foi sua ida do Cage Rage ao UFC. Spider tinha mais uma luta em seu "contrato de honra" com a organização inglesa, mas o Ultimate não queria que ele corresse o risco de perder e chegar em baixa ao novo evento. "Antes de eu ir para o UFC, lutava na Inglaterra, em um evento chamado Cage Rage. Era o campeão dos médios e tinha mais uma luta combinada para fazer. Só que lá, como conhecia o dono e tudo mais, meu contrato era de honra, de palavra. Então, veio um telefonema do Joinha (Jorge Guimarães), que é meu empresário ao lado do Ed (Soares), falando que o UFC queria que eu lutasse lá. No entanto, eles não queriam arriscar que eu perdesse minha última luta e chegasse lá com derrota. Eles não iam aceitar se eu chegasse com uma derrota. Então falei: 'não estou preocupado com o que vocês pensam. Tenho meu compromisso e vou lutar. Se eu perder e vocês ainda me quiserem, tudo bem. Se não, tudo bem também. Vou honrar meu compromisso com o evento'. Fiz o que tinha que ser feito, cumpri minha palavra, venci e deu tudo certo". PRIMEIRO TÍTULO MUNDIAL Meu primeiro título mundial foi no Shooto, no Japão (2001). Foi a primeira vez que entendi a importância da minha responsabilidade de lutar para o meu país. Cheguei lá para lutar, deixei minhas coisas em um canto e um cara virou e falou: 'você não pode deixar suas coisas aqui. Aqui só passam os campeões'. Então, o Sérgio Cunha, que estava comigo na época, falou: 'pode deixar suas coisas aqui, sim, porque é por aqui eu você vai voltar'. Lutei, fui campeão e fui lá buscar minhas coisas. É uma coisa que me marcou". E O FUTURO? EXPANDIR A MUAY THAI COLLEGE? Estou trabalhando nisso há muito tempo, ainda estou ponderando. A Muay Thai College não é uma academia para formar lutadores. É onde você desenvolve suas habilidades marciais e aprende a conviver com o aprendizado e as dificuldades das artes marciais em geral. Muita gente me questiona por que não monto um time. Hoje em dia é muito difícil montar um time de MMA. Têm atletas que chegam do jiu-jitsu, boxe, muay-thai... Cada um com uma certa experiência, com um certo costume e aprendizado". NOVA GERAÇÃO DE LUTADORES "Quando comecei tive que aprender uma disciplina, a respeitar essa disciplina, e depois fui aprendendo outras modalidades, me formando. Hoje o crescimento é muito acelerado. O esporte ainda tem suas barreiras, não é visto com bons olhos... Acaba que você não tem uma base fundamentada para começar a lapidar um atleta. Você precisa passar por vários segmentos para ser bom o suficiente para se tornar um campeão. A prova disso é que, além do Zé (José Aldo) e da Amanda (Nunes), o Brasil não tem mais nenhum campeão. Não temos mais atletas despontando nesse esporte. Não temos esse despontamento justamente por isso. Os atletas chegam só com o objetivo de ser campeão, bem-sucedido e não se dão tempo para galgar espaço em outras modalidades. É preciso que você vá lutar boxe, participe de torneio só de jiu-jitsu ou até muay-thai. É isso que te dará experiência para saber lidar com todas as dificuldades na fase decisiva de sua carreira. Hoje em dia é tudo com muita pressa, não temos um trabalho de base. Quando trabalhávamos a base, tínhamos cinco, seis atletas fazendo a diferença. Por muito tempo tivemos vários cinturões ao mesmo tempo, o que não acontece hoje". Fonte: http://esporte.uol.com.br/mma/ultimas-noticias/2016/10/14/anderson-silva-era-campeao-do-ufc-com-joelhadas-mortais-ha-10-anos.htm Em 13 anos que acompanho MMA sem duvida o Anderson está no topo dos melhores que já vi lutando.
  15. Dana garante que McGregor não poderá ficar com dois cinturões Conor McGregor vai encarar Eddie Alvarez no UFC Nova York – Diego Ribas Conor McGregor conseguiu o que queria. Campeão dos pesos penas (66 kg) sem nunca ter defendido o seu posto, o irlandês está escalado para enfrentar Eddie Alvarez em luta que vale o título dos leves (70 kg) e pode se tornar o primeiro lutador da história do Ultimate a conquistar dois cinturões simultaneamente. No entanto, nem tudo são rosas e o presidente da companhia, Dana White, voltou a garantir que o 'The Notorious' terá que abrir mão de uma das 'cintas' em caso de vitória no UFC 205, evento que está marcado para o próximo dia 12 de novembro em Nova York (EUA). Durante uma entrevista no programa de televisão 'UFC Tonight', Dana deixou claro que não permitirá que McGregor manter os dois cinturões se ele derrotar Alvarez. De acordo com o dirigente, caso o irlandês conquiste feito, terá que escolher entre uma das duas categorias – penas ou leves. "Se ele vencer, ele terá dois cinturões. Então, ele decidirá qual dos dois ele quer me devolver. Ele não pode ter os dois. Ele terá alcançado essa marca, mas depois ele terá que lutar para descobrir qual ele vai querer abrir mão. Ele não pode segurar duas divisões", afirmou. Apesar da declaração de Dana White, já feita anteriormente, McGregor não parece estar disposto a dar ouvidos ao patrão. Durante coletiva de imprensa realizada no último dia 27 de setembro, o irlandês deixou claro que não pretende abrir mão de nada: "Vou colocar um neste ombro, um no outro e a partir daí vão precisar de um exército para tirar um deles de mim". Conor McGregor conquistou o cinturão dos penas ao nocautear José Aldo em dezembro passado. Desde então, o irlandês subiu duas categorias e enfrentou Nate Diaz nos meio-médios (77 kg), em placar que segue empatado com uma vitória para cada atleta. Agora, a próxima parada do The Notorious é contra Eddie Alvarez valendo o título dos pesos leves. Fonte: http://esporte.uol.com.br/ultimas-noticias/ag-fight/2016/10/14/se-liga-aldo-dana-white-garante-que-mcgregor-nao-podera-ficar-com-dois-cinturoes.htm