Daniel Mendoza

Moderador
  • Content Count

    6640
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutra

1 Follower

About Daniel Mendoza

Profile Information

  • Gender
    Not Telling
  • Location
    Minas Gerais

Recent Profile Visitors

6482 profile views
  1. Não vamos politizar o tópico, por favor. Sempre dá confusão. Por conta disso menções ou comentários políticos estão proibidos na principal. Existem tópicos na segundona para isso. Conto com a compreensão de todos e desde já agradeço.
  2. Eu botava muita fé no Rashad. Ótimo wrestling e muito rápido com as mãos, não sei o que aconteceu... O Lyoto é sem comentários, mostrou o valor da sua arte. Pra mim p Lyoto foi para o karatê shotokan - nas devidas proporções históricas, claro - o que o Royce foi para o BJJ. Mostrou ao mundo a efetividade da arte no MMA.
  3. Ronys Torres! Tinha um bom tempo que eu não ouvia falar nele.
  4. Eu achei que ele iria pedir uma revanche contra o Felder ali na cara dele na entrevista.
  5. Mas vejo como algo normal um atleta querer lutar com quem ele acha que tem mais chances. Não tem nada de condenável nisso. Tento evitar fazer um juízo de valor de escolhas dos atletas quanto a isso. Salvo algumas exceções, eles agem por uma racionalidade baseada em um fim, não em uma baseada em valores (por ex, justiça). Os fãs acabam transferindo a própria esfera de valor para julgar as ações dos atletas, normal, mas penso que a deles, no que se refere ao profissional, é outra. É como criticar uma empresa por não querer comprar de um fornecedor que ela acha que terá menor lucro pq ela quer comprar de um outro que ela acha que será mais lucrativo. A lógica de atleta escolhendo luta é, de forma geral, a lógica do mercado. Há exceções, claro, mas de forma geral vejo dessa forma. Para a maioria a escolha de lutas é a do bu$ine$$. Enquanto puder evitar maiores riscos até conquistar o que querem, melhor. E para isso eles vão maquiar as escolhas com coisas que os fãs se identifiquem, se interessem e que pressionem o outro atleta a aceitar. Fazem isso normalmente com algo ligado a valores, como essa coisa de "vamos ver se não vai correr" e todo o trash talking.
  6. Inevitavelmente o veremos no mma. Sempre bom ver strikers de nível mundial indo para o mma.
  7. O cara quer alguém melhor rankeado, está certo, pensando no que é melhor pra ele. Mas irei torcer muito para o Rafael fazer um jogo de pressão em cima dele se a luta sair. Não dá para correr o risco de boxear na distância com o argentino, bom boxe e punch. Perigoso. O trem é abafar e cansar os braços dele contra a grande e no grappling, impor quedas. Rafael tem muito mais preparação de 5 rounds que o argentino. Acho que seria uma boa luta para ambos.
  8. Merece sim. Categoria muito dura, mas dá para se embolar ali no top 10. Mas passando o olho aqui no ranking, colocados e estabelecer ou ciscar o top 5 como outrora. Mad a chance eke meter, Charles é um lutador empolgante e "funcionário da empresa" mesmo. Além de ser recordista quanto a finalizações.
  9. O Felipe Silva, da CM System, assinou com o Brave também.
  10. Vi hoje a luta, muito bom. É ele que outro dia estava dando umas piruetas em uma outra luta, não é? Me parece que ele sempre luta dessa forma, o que pode ser bom, já que é impossível traçar um padrão claro de comportamento dele. Me chamou atenção o número de derrotas. Parece ter uma trocação boa, explisivo, punch. Se não me engano alguém já comentou em um tópico sobre uma outra luta dele que tem um jiu jitsu muito bom. Mas fico me perguntando quanto ao gás e wrestling. Lutador muito seco e explosivo sempre tem boas chances de cansar rápido, e ele tem muitsa derrotas na decisão... não vi as lutas, mas sempre imagino que derrota na decisão, de forma geral, o fator wrestling pesa bem. Alguém que acompanhe a carreira dele poderia nos falar mais sobre as característas dele, os pontos fortes e fracos, etc.
  11. Ótimas declarações. Ela precisa mover mais a cabeça/tronco em uma potência luta contra a Rose, treinar contra golpes, não dá para ficar parada e avançando com a cabeça em linha reta contra alguém que tem golpes retos como fortes.