antamoeba

Membros
  • Total de itens

    437
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

1 Seguidor

Sobre antamoeba

  1. Mas aí que está, esse rendimento de "alto nível" que você falou e que a gente gosta de ver não existe naturalmente. A desculpa que o esporte MMA exige muito do atleta, logo deveria fer uma política mais legalize nos "sucos", não cola para mim. Que as lutas fiquem mais chatas então, que os atletas envelheçam mais rápido (é assim que a nossa natureza é feita). Se todos usam, não deveriam usar. Prefiro ver uma luta chata onde os atletas perdem o gás rápido se não saber dosar a energia, do que ver Hendricks pré-usada com gás infinito
  2. Concordo. Como o Anderson Silva falava, se ele fizesse metade das piadas que o Sonnen fez na época em relação aos EUA, muito provavelmente ele sequer conseguiria entrar no país novamente. A gente sabe que a recíproca seria completamente outra coisa. Sobre o boicote, eu já cancelei o Combate há tempo! Não vou ficar dando meu dinheiro para aquilo.
  3. Pois é, Cabrió. Eu meio que já estou de saco cheio disso tudo, cansa. As vezes me pergunto porque eu continuo acompanhando tudo. Nenhum amigo meu gosta de MMA, não tenho ninguém para comentar a respeito dos eventos e ainda a situação "é tudo um show" atual do MMA não ajuda...
  4. Nada vai acontecer. Especialmente por parte do UFC. Mas sabe onde eu vejo o problema? A falta de cultura e respeito na academia onde ele treina (e também em muitas academias de MMA que foram abertas por brasileiros nos EUA). Metade da ATT é formada por brasileiros. Conan e Libório tiveram sucesso em sair do Brasil e abrir uma academia campeã para ensinar vale tudo e BJJ. O que eles falharam foi em educar e passar uma cultura de respeito sobre o país de onde aquela arte veio. Fazendo um paralelo aqui, vocês conseguiriam imaginar algum lutador, sei lá, da Evolução Thai ficar constantemente xingando a Tailândia, chegar ao ponto de ir lutar Muay Thai na Tailândia e xingar todo mundo e tudo ficar por isso mesmo? Quando você treina uma arte marcial, geralmente você nutre um respeito e admiração pelo país de onde aquela arte veio. Isso é algo que eu não vejo em muitas academias de BJJ nos EUA que foram abertas por brasileiros. Vocês vêm os comentários do MMAFighting? Eu fico de cara lá com o número de gente que literalmente está lá unicamente para destilar o ódios aos lutadores brasileiros e ao Brasil, mas são praticamente de BJJ.
  5. Lyoto finalizou o Sokoudjou há 10 anos e foi a última vez que pudemos ver ele finalizar alguém no UFC. Nessa década que passou, entre muitas coisas, Lyoto se mudou para os EUA e começou a treinar com o Rener Gracie em Torrance na Califórnia. Morro de curiosidade para ver se o JJ do Lyoto é fino ou não. Vamos ver se ele vai ter a oportunidade de aplicar sem que ele já esteja grogue ou semi-nocauteado.
  6. Não é tão simples assim Axiotis. Com o boom do MMA em 2011 aqui no Brasil e nos anos próximos em outros países o status quo ficou MMA = JJ + Muay Thai + Wrestling. Tanto é que em quase 3 anos morando no Rio de Janeiro, eu constatei que INEXISTE academias de Kickboxing, na regra absoluta, as pessoas acreditam que Kickboxing = Muay Thai. Eu nem falo de academia de Boxe Chinês ou Sanda, pois isso (por incrível que pareça) é impossível de encontrar no Rio de fucking Janeiro. Onde eu quero chegar? A massificação das modalidade de combate tem um papel muito importante nisso. Existem muitos poucos representes do Sambo e do Sanda porque a maioria absoluta das academias se fecham na fórmula de sempre e simplesmente esquecem que há o Sambo no qual o Roles absorveu um oceano nas décadas de 70 e 80 para expandir o JJ no Brasil, e também há o Sanda que por favor.. que outro modalidade de Kickboxing engloba quedas e toda a noção de distância que isso traz que o Sanda!? Isso não é achismo ou qualquer coisa. Vê as vitórias do Sanda nos desafios Sanda vs. Muay Thai no Brasil de 2008 para frente. Se o Sanda tivesse 1% da atenção que outras artes tem eu tenho certeza que você ouviria falar muito mais de Sanda. Tanto é o absurdo que inexiste academia de Sanda no em uma cidade de 10 milhões de habitantes como o Rio de Janeiro, o que é um absurdo.
  7. Eu já ouvi algumas histórias. A que eu mais lembro é do Minotauro ter sido escrotasso numa balada em Floripa. Também não vou entrar em mais detalhes porque eu não estava lá, então não cabe ficar falando aqui. Só te digo que não é todo mundo que acha o Minota esse santo todo não.
  8. Lembrando que o nosso Eduardo Fujihira (que treinava com o time do mestre Nereu em São Paulo) também lutou de igual para igual com o Lui Hailong no Sanda na China em 2004. Eu lembro que na época achamos que foi garfo. Pena que o Eduardo Fuji se aposentou cedo. Se não me engano ele é funcionário do Banco do Brasil, ganha bem, não tinha motivo para ficar levando soco na cara o resto da vida (à la o que dizem que acontece com o Arona). Highlights da luta de Sanda abaixo do Eduardo Fuji contra o Lui Hailong abaixo (o Eduardo Fujihira é o do calção preto).
  9. Valeu pela informação, Timbó!
  10. Já tinha visto antes, mas ótima notícia! Sempre na torcida pelos representantes do Sanda. O curioso é que lááá em 2003 eu vi o Muslin Salikhov lutar (e perder) do Lui Hailong (que era o banbanban do Sanshou na época) no excelente e até hoje comentado mundial de Wushu de 2003 em Macau. Tomara que continue o ritmo embalado de vítórias e o ótimo cartel, especialmente depois do KO espetacular que o Muslim Salikhov aplicou no Melvin Guillard em junho agora. Alguém sabe se o Muslin tá treinando na Nova União, pelo menos é isso que diz no Sherdog do cara:
  11. Ter um grappling de alto não é uma condição mutualmente exclusiva para ser um bom striker. Eu aceito que alguns aspectos do boxing do Demian são até razoáveis, mas, na minha opinião, longe de serem bons e muitooo longe de terem 5% da qualidade do JJ do Demian. Eu também vejo que pelo jeito que os colegas falam aqui, que "ser razoável/OK no boxing" é exatamente igual a ser "razoável/OK na trocação" como um todo, o que discordo. O equivalente seria falar que se o cara tem uma razoável/OK defesa de quedas (que é uma das valencias do wrestling) significa automaticamente que o cara é wrestler razoável/OK como um todo, o que não é correto. "Trocação" envolve o uso de socos e chutes, joelhadas, cotovelos, etc (tanto é que as noções de distância e abertura do boxing são bem diferentes do kickboxing)... componentes quais o Demian virtualmente desconhece e que dariam uma outra dimensão de distância e aberturas para o Damião (e que, vamos lá, em mais de 1 década como profissional daria para pelo menos tentar usá-las). No mais, Demian sempre vai ter minha torcida pelo o grande cara que é! Que eu continue chupando minhas mangas. Se eu me incomodo com a unidimensionalidade do Demain é porque eu me importo e torço para o cara!
  12. Concordo 100% com o que você disse. As palavras degradantes do Colby foram desnecessárias. Mas eu desconheço outro lutador do Ultimate que tenha tamanha discrepância entre o conhecimento de uma valência do MMA e o resto. A primeira luta de MMA do Demian foi em 2001, ele está lutando MMA ininterruptamente desde 2005. Em 12 anos como lutador profissional de MMA, a curva de aprendizagem do Demian na trocação foi fraquíssima! Vejam o que o Werdum e o Jaca evoluíram em 4 anos comparado com o que o Demian evolui nesses 12 anos nas outras valências do esporte fora o Jiu Jitsu.
  13. Exato.
  14. Valeu, Barbas!