Barbas

Membros
  • Total de itens

    2,164
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

1 Seguidor

Sobre Barbas

Profile Information

  • Gender
    Male

Últimos Visitantes

2,051 visualizações
  1. Não vejo tanta permissividade à cocaína (Jon Jones vive apanhando no fórum). E não me agrada o famoso "se nivelar por baixo". Não é pq o viciado em drogas está errado e não é punido com o rigor que a Mackenzie gostaria, que ela não deve sofrer punição pela falha de peso dela. E o pior é que quem está suspenso é o Jones, não ela, é o Guerrero no futebol, não ela etc Sendo assim, essa hipocrisia que vc e ela enxergam, eu confesso não ver, claro, respeitando sempre sua opinião contrária. Até mais.
  2. Vc se refere à Valentina? E a Holly Holm, chance nenhuma, que acha? Abs
  3. Concordo contigo. Deveria ser assim. Caríssimo Master, nessa estou com o Rappa e Cabrió, conforme copiei abaixo pra evitar repetições. Abração pra ti! De acordo, Rappa. Cabrió, como sempre, chegando antes que eu e comentando o que eu gostaria de comentar. Assim fica difícil, patrão. Forte abs.
  4. Quase um Garrincha do MMA, já que quem viu diz que todos sabiam como ele ia driblar, e ainda assim ele driblava...
  5. CB Dolloway não é bom, e Masvidal foi, a meu ver, uma péssima ideia de, daquele tamanho, descer pra 77 kg.
  6. Tudo bom, Predador? Respeitando sua opinião, entendo que pela Constituição brasileira atual (art. 12, I, c), ela somente será considerada brasileira nata se tiver sido registrada em um órgão brasileiro (embaixada, consultado) à época do nascimento. Caso os pais não tenham feito isso, somente se ela vier morar aqui. Até tentei evitar esse juridiquês mais específico quando estava discutindo com o @Lucas Timbó, mas como o assunto continua, na real, pela nossa Constituição, é essa. Para dizer que ela é brasileira ou não, só verificando o que os pais dela fizeram quando ela nasceu, ou se ela veio morar no Brasil e, depois de adulta, optou pela nacionalidade brasileira. Abs!
  7. Ironia por escrito nem sempre é fácil de captar, ainda mais dependendo de como se escreve. Eu não havia sacado que tinha sido irônico, e inclusive ainda não tá claro para mim, quem foi iroônico: vc, ela ou ambos? No mais, eu nem tava criticando tanto a menina, então imagino que o resto do seu comentário se dirija à galera, embora tenha me quotado. Dito isso, como fã, penso que essas pesagens, via de regras precedidas de desidratações, são uma temeridade, e espero que isso mude, mas não sei bem como nós, fãs, poderíamos influenciar nisso, já que esse assunto vive em pauta, a gente vive criticando publicamente em espaços como fóruns, mídia social, e continua do mesmo jeito não só no MMA, mas também em outros esportes. Coincidência ou não, tava pensando na mesma coisa hj rs. Muita responsa do Rafa. Abs!
  8. Ben Johnson, famoso corredor pego por doping há algumas décadas, era jamaicano naturalizado canadense. Quando tava no topo, era canadense, depois que ficou manchado, lembraram que era jamaicano. Esses países de primeiro mundo tratam a gente como lixo mesmo. Se a menina tivesse dando show, iam bater no peito. Como anda dando bola fora, é brasileira. Dureza... Pô, Timbó, 10 anos de curso, e respondendo coisas que eu não falei? rs. Ela é brasileira sim, por conta de ser filha de brasileiro (critério do ius sanguini), mas não por ter nascido aqui (critério do ius soli), ter sido criada aqui etc. Nasceu nos EUA e foi criada lá. Brasileira igual o Velasques ser mexicano. Lembra do rolo que deu quando ele foi lutar com o Werdum? E sobre a língua portuguesa, lembro ela mesma ter admitido certa dificuldade em uma entrevista, mas infelizmente não estou encontrando aqui na net pra te citar a fonte. Abs,
  9. Ela é norte-americana, nascida lá inclusive. Sequer o português dela é 100%. Acho que um dos pais é brasileiro, é somente essa a ligação dela com o Brasil. A crítica, nesse caso específico, não é justa aos brasileiros. Acho que vc não precisava ir tão longe, pelo fato dela não ser brasileira. E não acho que ela mandou bem falando da questão das drogas. Ela errou, dise que vai melhorar, já era o suficiente. Não precisava mencionar o vício do outro, parece que tá se nivelando por baixo. Só faltou falar do outro que quebrou o ônibus.
  10. Gabi Garcia vs Nia Jax! Faz sentido.
  11. Bader tava com 225 pounds na luta com o King Mo. Já o Mitrione pesa 255. E não é um cara gordo. Por conta da diferença de peso, acredito que o Bader não terá tanta facilidade em derrubar e pode engolir umas em pé. Abs,
  12. Pra mim o favorito do GP é, desde o início, Mitrione. Vamos ver. Abs,
  13. A Amanda não tem muito carisma e assumiu um discurso mais duro desde que sentiu que não foi valorizada pelo evento à época da luta com a Ronda. Com isso, acaba não angariando tantos fãs. E isso não tem nada a ver com orientação sexual. Ficar com esse papo de preconceito sem saber as razões verdadeiras de cada um para não gostar de determinada lutadora que é preconceito.
  14. Pessoal, isso aqui é um fórum de debates sobre luta, mas não somente "sobre as lutas". Somos aficcionados pelo esporte todo e cada um dá mais valor a uma parte: técnica, promoção, matchmaking, postura dos lutadores, eventos etc. Sendo assim, natural que a gente comente até pensamento de lutador. Acho que o que devemos evitar é um pré-conceito, ou seja, "não conheço e não gosto". Agora, se o cara dá bola fora, cada um julga como entender e destaca o que acha mais importante. Convenhamos: o Jacaré tem falado mais nos últimos tempos. Não sei se é tentativa de recuperar os anos "perdidos" na rebarba do Anderson, se é fruto de um entendimento a respeito de como as coisas se desenrolam no UFC, se é mais auto confiança vinda com o tempo, não sei, mas o FATO é que ele falou que não ia dar chances pro Gastelum e agora perdeu. Então, que aguente as críticas. Faz parte, como diria o filósofo Kléber Bambam.
  15. Sendo main event, fiquei com a impressão de que o juiz poderia ter esperado mais. Enfim...