Eder Jofre55

Moderador
  • Content Count

    4404
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutra

About Eder Jofre55

Profile Information

  • Gender
    Not Telling

Recent Profile Visitors

8939 profile views
  1. Não acho que esteja errado mas esperar pelo desfecho de uma eventual terceira luta significa ficar quase um ano sem lutar, ou isso! Poderia pedir o Lewis e zerar a derrota vergonhosa enquanto aguarda!
  2. Eder Jofre55

    Dana White descarta luta entre Conor McGregor e Jorge Masvidal

    Peço que evite repetir todo o texto da matéria apenas para dar sua opinião, pra quem acessa o fórum pelo celular fica péssimo a rolagem e não tem necessidade de fazer isso, conto com sua cooperação!
  3. Se ganhar e bem fica em ótima posição com quem manda ,que é até melhor do que posição no ranking, Colbi se perder para o Lawler pode deixar o title na mão do Rafa ,não ficaria surpreso!
  4. Eder Jofre55

    Dana White descarta luta entre Conor McGregor e Jorge Masvidal

    Do ponto de vista dos negócios, e é disso que o Dana está falando ele está certo, creio que nem o irlandês tem interesse nessa luta, se ganhar não acrescenta nada além de ter batido um cara duro e muito bom ,se perder o prejuízo é enorme ,muito além da luta em si!
  5. Eder Jofre55

    Dana White descarta luta entre Conor McGregor e Jorge Masvidal

    Peço a gentileza para que o colega não copie todo o texto da matéria apenas para dar a sua opinião, isso é chato pra quem acessa o site pelo celular, agradeço a compreensão!
  6. Correta a atitude do Dana,permitir que o canadense fique escolhendo que cinturão disputar e em caso de vitoria não defenda só porque dominou uma categoria durante anos (o que não é pouca coisa, mas não é o suficiente para tanto já que se comprometeu que faria) . Grande lutador, mas quando sentiu que perderia sua hegemonia preferiu se aposentar a dar a revanche merecida para o Hendrix ,e depois de ganhar do Bisping uma doença "providencial" o "impediu " de defender a cinta ,caso o Dana concordasse esse detalhe já seria superado, isso não apaga e nem desmerece suas conquistas, mas também não pode ser ignorado!
  7. Dos Anjos revela que aceitou luta em cima da hora a pedido de Dana White Diego Ribas Mesmo aos 34 anos e com a carreira consolidada, Rafael dos Anjos parece incansável. Escalado para enfrentar Leon Edwards neste sábado (20), o carioca completará seu quarto desafio em 13 meses, média que chama a atenção, ainda mais por se tratar do número quatro do ranking dos meio-médios (77 kg) do UFC. No entanto, medir forças com o número 12 da lista e ainda por cima após um camp de apenas cinco semanas (três a menos do que o considerado ideal) foi motivado por uma razão especial. De acordo com RDA durante entrevista exclusiva com a reportagem da Ag. Fight, o pedido foi feito diretamente por Dana White, presidente do evento. “Na última, quando aceitei a luta com o Kevin Lee, faltavam sete semanas e em cinco eu estava pronto. Por isso aceitei agora. Estava de férias, viajando com meu filho do meio, e recebi a mensagem do Dana White de que ele precisava de um main event em julho, no Texas”, relembrou, revelando que não teve problema de encaixar o favor ao chefe em seu cronograma. Até porque ele foi recompensado por isso. “Olhei meu calendário, faltavam cinco semanas. Negociamos uma coisa boa pelo motivo de ter notícia em cima da hora. Ele me ‘deu uma moral’ e resolvemos pegar a luta porque não é todo dia que o Dana White pede um favor”, narrou. Curiosamente, não fosse o pedido do cartola, provavelmente o próprio Dos Anjos pediria por uma data para se apresentar no octógono em breve. Afinal, o meio-médio carioca garante que não pensa em diminuir o ritmo incessante de combates. “Pretendo mesmo é aumentar (o ritmo). Estou no meu melhor momento, aos 34 anos. Não é um camp de cinco semanas, é um camp camp da vida inteira. tenho muito lastro de treino. É cair dentro. Tenho três filhos e não tenho tempo para tirar folga (risos)”, brincou. Depois de finalizar Kevin Lee em maio e fazer as pazes com a vitória, Dos Anjos agora terá a chance de se livrar de uma pedra no sapato. Nas últimas quatro lutas, ele enfrentou atletas bons de wrestling, o que deixou seu treinamento praticamente o mesmo por dois anos. “Acho que foi bom, porque é um cara que vem mais para a luta, não é um cara que vai chegar na grade e ficar tentando tomar o tempo ali e segurar a luta. É um cara que vai jogar mais aberto, um cara mais do MMA, tem um bom striking, bom jiu-jitsu, bom wrestling também. Vai fazer a mistura. Acho que vai ser positivo”, finalizou.
  8. Dana White descarta luta entre Conor McGregor e Jorge Masvidal Diego Ribas Dana White, presidente do UFC, deu indícios sobre o futuro de Conor McGregor, ex-campeão do peso-pena (66 kg) e do peso-leve (70 kg) da organização. Apesar da vontade de Jorge Masvidal em enfrentar o irlandês, White fez questão de negar a possibilidade de McGregor voltar a fazer uma luta nos meio-médios (77 kg). Para White, apesar da disposição de Conor em enfrentar adversários maiores, um combate contra Masvidal não está nos planos. Em entrevista ao site ‘TMZ Sports’, o dirigente deu a entender que não quer mais ver ‘The Notorious’ se arriscando na categoria de cima. “Nem pensar! Masvidal é muito grande para o Conor. McGregor tem a coragem para lutar no meio-médio, mas ele não pertence a essa categoria.”, afirmou Dana White, que ainda negou que o próximo adversário do irlandês virá do vencedor da luta entre Khabib Nurmagomedov e Dustin Poirier, em setembro. “As coisas vão se sacudir após essa luta, independentemente de quem ganhe.”, completou. Apesar da veemência com que negou a Conor o vencedor de Khabib vs Poirier, Dana disse acreditar que será mais fácil decidir o futuro do irlandês após o duelo. McGregor não entra no octógono desde a sua derrota para o russo, no UFC 229, em outubro de 2018.
  9. Dana White explica por que vetou luta entre Khabib e St-Pierre no UFC Diego Ribas Dana White, presidente do UFC, decidiu justificar sua decisão de não casar a luta entre Georges St-Pierre e Khabib Nurmagomedov, negativa esta que foi apontada pelo canadense como uma das razões que o levaram a se aposentar. O canadense afirmou que uma possível vitória contra o russo, e consequentemente a conquista do seu terceiro cinturão em três categorias diferentes, poderia assegurar seu legado como maior atleta de MMA da história. Ao que parece, uma quebra de promessa de St. Pierre teria sido a razão para a relutância do mandachuva do UFC em confirmar a superluta. De acordo com White, o canadense havia se comprometido a defender o cinturão dos médios (84 kg) caso vencesse seu combate contra Michael Bisping, porém não cumpriu com o combinado. “Nós tínhamos um acordo, ele lutaria contra o Michael Bisping no peso-médio e, se vencesse, ele defenderia o título. Ele fugiu disso. Não fez como combinado. Então, você não pode simplesmente escolher suas disputas por cinturões”, explicou o cartola para o canal canadense ‘TSN’. Apesar de estar irredutível, Dana admitiu que, caso Nurmagomedov o pressionasse para que a luta fosse realizada, ele seria obrigado a pensar na situação. No entanto, a quantidade de possíveis adversários já na espera pelo russo seria um entrave para que o combate acontecesse. “Se Khabib, o campeão, quisesse muito, nós teríamos que conversar sobre isso, mas no fim do dia, não faz sentido para mim. Há outros caras esperando sua chance. Você não pode sair da aposentadoria e escolher quais lutas você quer, quando você nem ao menos manteve sua palavra de defender o cinturão dos médios”, concluiu Dana White ao ‘TSN’. Khabib Nurmagomedov se prepara para unificar o cinturão dos leves (70 kg) contra Dustin Poirier, campeão interino da categoria, no UFC 242, marcado para o dia 7 de setembro, em Abu Dhabi. Por sua vez, Georges St. Pierre segue aposentado, tendo lutado pela última vez contra Michael Bisping, no UFC 217, evento realizado em novembro de 2017.
  10. Lutão ,torcida para o Cerrone mas são grandes as chances de tomar um atropelo!
  11. Justin Gaethje e Donald Cerrone fazem luta principal do UFC Vancouver Diego Ribas Dois atletas que amam a luta em pé vão fazer a luta principal do UFC Vancouver, que será realizado em 14 de setembro, no Canadá. Os pesos-leves (70 kg) Justin Gaethje e Donald Cerrone serão os responsáveis por encabeçar o card, que terá ainda a presença dos brasileiros Glover Teixeira, Antônio ‘Cara de Sapato’ e Augusto Sakai. O rumor de que o combate sairia do papel começou com uma postagem de Cerrone no Instagram. Na publicação, ele escreveu que seu próximo compromisso seria “uma luta que ninguém vai querer perder”. E, ao site ‘Yahoo Sports’, o presidente do UFC, Dana White, confirmou o confronto: “Fique pronta, Vancouver! Esta luta será absurda!” Gaethje vem de duas vitórias por nocaute no primeiro round: em 1min27s, ele deitou James Vick, em agosto de 2018. Em março deste ano, foi a vez de Edson Barboza sentir o peso dos socos do americano e ser apagado em 2min30s. Cerrone, por sua vez, vem de derrota por nocaute técnico. Em junho, ele perdeu para Tony Ferguson depois de um de seus olhos inchar tanto que impediu a visão do veterano. O card de Vancouver já vem se desenhando para além da luta principal: entre os principais combates da noite, Glover Teixeira vai enfrentar Nikita Krylov nos meio-pesados (93 kg), Augusto Sakai mede forças contra Marcin Tybura nos pesados e Antônio ‘Cara de Sapato’ coloca seu jiu-jitsu em prática contra Uriah Hall, especialista na trocação.
  12. Benavides e Sterling ,essa é sequência correta para o Cejudo ,depois sim poderia falar em lutas com semi aposentados (Faber e Cruz) terceiro cinturão e outras merdas que ele tem falado ultimamente, mas como o UFC não tem mérito e nem justiça aguardemos as cenas dos próximos capítulos ...
  13. Bellator e Rizin negociam coprodução para evento de fim de ano com Fedor Ag Fight Após anunciar o torneio de pesos-penas (66 kg) e outros futuras edições do Bellator, Scott Coker, presidente da organização, deu indícios de que prepara um super evento para o fim de 2019. Em entrevista ao “Ariel Helwani’s MMA Show”, da ESPN, o cartola confirmou que há conversas com o Rizin, organização japonesa, para um show de fim de ano em conjunto. Ainda incerto sobre como o evento seria feito, Coker comentou sobre algumas das possibilidades, incluindo o local onde o show aconteceria. “Não há nada confirmado. Nós estamos conversando, mas ainda não decidimos se será uma co-produção, ou um evento do Bellator com lutadores emprestados. Mas eu adoraria que fosse no Japão, em dezembro, com uma grande luta na Saitama Super Arena, onde todas as grandes lutas acontecem.”, disse Scott Coker ao programa da ESPN. Para garantir o sucesso do evento, o presidente do Bellator espera contar com a presença de Fedor Emelianenko no card. Um dos maiores ícones do MMA mundial, Fedor é especialmente querido em solo japonês após passar grande parte de sua carreira lutando em eventos japoneses como o Pride e o Rings. Coker, inclusive, já pensa em possíveis adversários para o peso-pesado russo, que recentemente renovou seu contrato com o Bellator. Os nomes de Josh Barnett e Quinton ‘Rampage’ Jackson, assim como um possível rival japonês, surgiram em uma conferência de imprensa no início do ano. Já em reta final na carreira, Fedor possui duas vitórias, contra Frank Mir e Chael Sonnen, e duas derrotas, diante de Matt Mitrione e Ryan Bader, em suas participações pelo Bellator.
  14. Dana aponta Benavidez como adversário de Cejudo e ‘se redime’ com Faber; entenda Diego Ribas Dana White ‘pagou a língua’ no último sábado (13), durante o UFC Sacramento. A vitória por nocaute de Urijah Faber sobre Ricky Simón desmentiu o presidente do UFC, que, no mês passado, havia declarado que o veterano estava “velho demais” para enfrentar Henry Cejudo. Em entrevista ao site ‘TMZ Sports’, o dirigente não só se redimiu com ‘California Kid’ como revelou quais os planos do Ultimate para o campeão das categorias mosca (57 kg) e galo (61 kg). O presidente da organização preferiu não alimentar os rumores de que Faber pode ir direto do retorno ao MMA para uma disputa de cinturão. Segundo ele, qualquer definição sobre Cejudo deve aguardar a volta do atleta, que sofreu uma cirurgia no ombro e só deve lutar novamente em 2020. “Ele (Faber) foi bem, cara. Obviamente, não só por quem ele venceu, mas como ele venceu. Como ele fez aquilo. Ele foi incrível. Era a casa dele naquela luta. E ele falou aquilo, porque eu Tinha dito que ele estava velho e, sim, ele foi muito bem. Cejudo está machucado, então vamos ver o que Henry Cejudo tem pela frente. Não podemos saber que luta podemos fazer enquanto todos não estiverem saudáveis e de volta. Então, vamos ver o que fazer com Cejudo quando ele voltar”, disse. Dana insistiu que não sabe o que fazer com Urijah, mas admitiu que o veterano “provou que não está velho demais”, ao contrário do que o dirigente acreditava. “Ele ganhou de um cara duro de verdade, de uma forma devastadora. Ele obviamente não está velho demais”, afirmou o cartola, que disse não ter conversado com Cejudo sobre a possibilidade de enfrentar Faber. Depois de a reportagem do ‘TMZ Sports’ insistir na pergunta sobre o futuro de Cejudo, o dirigente finalmente indicou a intenção do Ultimate. De acordo com o dirigente, Joseph Benavidez deve ser o próximo adversário de ‘The Messenger’, pelo título dos pesos-moscas (57 kg). “Joe. (…) Quando ele voltar, defender o título dos 57 kg, aí vamos ver quem ele enfrentará depois. (…) Acho que ele é um cara que pode carregar as duas… E, por ‘as duas’, quero dizer as duas categorias”, encerrou.
  15. Quem tá pedindo pra apanhar é a canadense, então deixa o pau comer ,no Pride tinha várias dessas bizarrices e fazia parte do entretenimento, porrada nela Gabi ,é uma covardia menor do que bater em velha de cinquenta e poucos anos!