Eder Jofre55

Moderador
  • Content Count

    4198
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutra

About Eder Jofre55

Profile Information

  • Gender
    Not Telling

Recent Profile Visitors

8422 profile views
  1. Gostaria de pedir ao colega forista que não quote toda a matéria para dar opinião, o texto já está explicito para todos ,não é necessário ficar repetindo tudo outra vez ,só nesse tópico foram dois quotes, isso é chato para quem está lendo ,principalmente se for no celular! Agradeço a compreensão!
  2. Rafael Dos Anjos acusa Ponzinibbio de negar luta e sofrer retaliação do UFC Felipe Paranhos A rivalidade Brasil-Argentina é uma velha conhecida de quem acompanha esportes. Mas no MMA, devido ao abismo técnico geral entre os lutadores nacionais e portenhos, ela só surgiu mesmo com a incessante troca de farpas entre Rafael dos Anjos e Santiago Ponzinibbio. Desde o ano passado, os dois ensaiam uma luta que ainda não saiu do papel – pelos mais diferentes motivos. O certo é que, neste sábado (18), ‘RDA’ enfrenta Kevin Lee na luta principal do UFC Rochester, enquanto o ‘Gente Boa’ segue sem entrar no octógono desde o fim do ano passado. Segundo o brasileiro, há um fator primordial para isso ter acontecido: Santiago recusou uma luta e foi retaliado pelo Ultimate. Questionado recentemente pela Ag. Fight, Ponzinibbio afirmou que, embora Dos Anjos diga que aceitou encará-lo, na verdade não o fez. A reportagem, então, perguntou a Rafael qual a sua versão da história. O ex-campeão dos leves (70 kg) contou que ouviu do matchmaker do UFC uma história que explicaria a situação do argentino. “O Ponzinibbio está meio desesperado. Ele quer lutar, aí me desafia, a fala que eu sou frouxo, aí fala do Pettis… Está atirando para todos os lados. A verdade é a seguinte: o Ponzinibbio falou com o UFC – isso o matchmaker falou comigo – que queria um top-5, qualquer top-5. E os caras ofereceram para ele o Darren Till em Londres. E ele negou essa luta. Ele não quis. Aí, em retaliação, o UFC falou: ‘Tá bom: você não vai aceitar, beleza, mas eu não te dou nenhum cara que esteja ranqueado a mais do que você’. Foi isso que aconteceu. Ele não aceitou um cara que era top 3 na época. Ele pediu um top-5, deram um top-3 para ele. Só que ele não quis ir para Londres lutar com o Darren Till, aí qual que é a minha culpa?”, ponderou, em seu ressaltado ‘carioquês’, em conversa com Ag. Fight. “Eu não mando no UFC. Eu sigo ordens. Eu falei: ‘Sean Shelby, eu quero lutar com o Ponzinibbio’. E ele falou: ‘Rafael, ele não aceitou a luta com o Darren Till, agora eu não vou dar luta nenhuma com ninguém melhor ranqueado do que ele’. E qual a culpa que eu tenho nisso? Aí o cara toma aqueles gorós dele e fica com o Twitter na mão, pô, fica falando besteira. Essa é a verdade”, completou. Dos Anjos relatou também que o UFC lhe ofereceu o combate contra Till na Inglaterra. O brasileiro teria concordado com enfrentar ‘The Gorilla’, mas fez uma exigência em relação ao hábito de Darren falhar na balança – o que provavelmente definiu Jorge Masvidal como adversário do britânico. “Eu também tive a luta com o Darren Till oferecida para mim. Isso em março. Eu falei: ‘Aceito a luta. Mas com uma condição: se ele não bater o peso, não vai ter luta’. Foi isso que eu falei. Aí o Sean Shelby falou: ‘Tá bom, então eu te ligo daqui a uns dias’. E aí foi na hora que eles botaram o Masvidal. Eu sei que o Darren Till é um cara grande. Se ele tiver que bater o peso, vai ser muito esforço. E eu não quero chegar lá, o cara estar 2 kg, 3 kg a mais, e mesmo assim lutar, tomar uma multinha lá e ter uma vantagem, como ele fez com o Stephen Thompson. Isso foi o que aconteceu. Depois disso, o Ponzinibbio está aí desesperado, porque os caras tão querendo dar um ranking 15 para ele, e ele está desesperado”, declarou Rafael. ‘RDA’ enfrenta Lee neste sábado em busca de retornar à coluna das vitórias. Em seus últimos confrontos, o brasileiro perdeu para Colby Covington – que se tornou campeão interino na ocasião – e Kamaru Usman, que posteriormente viraria o detentor do cinturão linear.
  3. Merecido ,se o australiano queria o ts deveria ter nocauteado o Aldo ou ter feito uma luta bem sangrenta ,essa atuação foi nota 6,5 sendo bem generoso, Edgard já fez muito mais e melhor!
  4. Perfeito ! Faria umas três estratégias suicidas e caia pra dentro ,deixar o Jones confortável é 50% de chance de derrota!
  5. Quarto no ranking, Edgar justifica ter sido escolhido como desafiante de Holloway Diego Ribas Frankie Edgar não luta desde abril de 2018 e ocupa apenas a quarta posição no ranking dos pesos-penas (66 kg) do UFC, mas mesmo assim foi agraciado com o title shot contra Max Holloway no UFC 240, em 27 de julho. Apesar de Alexander Volkanovski ter derrotado José Aldo no último sábado e passado a número 1 da listagem da categoria, ‘The Answer’ defendeu a sua escolha para a disputa do título. Em entrevista ao programa ‘MMA Junkie Radio’, o ex-campeão dos leves (70 kg) afirmou que o fato de ter sido alçado ao cargo de desafiante é um prêmio pelos 12 anos de dedicação ao Ultimate. Embora sem mencionar especificamente o fato, ele lembrou a ajuda que deu ao Ultimate ao permanecer no UFC 222, quando enfrentaria Holloway, depois da saída do campeão do card. Na ocasião, ele viria a enfrentar Brian Ortega, que o nocauteou e herdou o title shot seguinte. “Acho que tudo isso combinado – o conjunto da obra, o que fiz no passado, o que fiz pelo UFC, oportunidades que eu poderia ter esperado e não o fiz – entrei e lutei. Acho que uma combinação de todas essas coisas me levou ao ‘title shot’. Tenho feito tudo certo no esporte desde o primeiro dia e nunca me acovardei frente a um desafio ou um adversário, então sinto que isso é definitivamente o que deveria acontecer”, falou. O triunfo de Volkanovski sobre Aldo no UFC 237 colocou o australiano no radar, mas não serviu para levá-lo à disputa do título. Com 17 vitórias seguidas, ‘The Great’ já ostenta sete delas dentro do Ultimate, contra nomes como Darren Elkins e Chad Mendes, além do brasileiro. Ciente dos feitos de Alexander, Edgar afirmou que, no caso de se tornar o novo campeão dos penas, toparia enfrentá-lo no lendário ginásio Madison Square Garden, em Nova York (EUA), ou até mesmo na casa do oponente. “Quero lutar mais de uma vez este ano. Meu plano é vencer em julho e fazer mais uma. Se tudo der certo com essa luta (na Austrália) ou possivelmente o Garden – sei que normalmente fazem um evento no Garden em novembro –, vamos ver o que acontece. Já fui vaiado e aplaudido. De qualquer forma, estou lá dando o meu melhor”, declarou. Edgar é um veterano de 24 lutas dentro do octógono, com apenas seis derrotas. Profissional de MMA desde 2005, ‘The Answer’ passou boa parte do ano passado lidando com lesões, o que o afastou dos combates na principal liga de artes marciais mistas do mundo.
  6. Thiago ‘Marreta’ revela que Smith detalhou jogo “sujo e trapaceiro” de Jon Jones Fábio Oberlaender e Gaspar Bruno Jon Jones venceu Anthony Smith no início de março por decisão unânime e manteve seu título dos meio-pesados (93 kg) do UFC. Uma semana antes, Thiago ‘Marreta’ emplacou seu quarto triunfo seguido na carreira e passou a ser apontado como o próximo desafiante ao cinturão. Conforme revelou em entrevista coletiva no último sábado (11), no Rio de Janeiro, antes mesmo de ser confirmado como adversário de ‘Bones’, o brasileiro procurou saber de ‘Lionheart’ detalhes sobre o jogo do campeão. E o que ouviu é um tanto desabonador. Na ocasião, Smith narrou detalhes de como Jones se porta dentro do octógono – que agora podem fazer total diferença, já que Marreta foi escalado para tentar destronar o americano. Segundo o brasileiro, durante o papo de bastidores, Anthony afirmou que o campeão possui uma postura nada louvável dentro do cage. “Não sei se isso vai pegar mal para o Smith, mas ele me falou que o Jones é sujo, trapaceiro. Usa coisas que às vezes os juízes não conseguem ver. Bota a mão no seu olho… usa coisas não válidas que o juiz, as vezes pela posição, não vê. Ele te machuca e o juiz não vê, e se você parar ele vai te bater e você perde a luta. Então é ficar esperto porque ele é um pouco sujo”, revelou Thiago, em entrevista que contou com a presença da Ag Fight. Ainda durante o papo com Thiago, Anthony teria admitido que não conseguiu lutar como de costume diante de Jones. De acordo com o brasileiro, isso é comum – ele mesmo revelou ter vivido situação semelhante contra Gegard Mousasi, em 2016. No entanto, ‘Marreta’ garantiu que não irá cometer o mesmo erro que o último rival de Bones. “O Smith falou para mim, conversei com ele lá em Los Angeles. Ele falou para mim: ‘Cara, simplesmente travei, não lutei, não sei te dizer o que aconteceu, fiquei travado’. Isso não vai acontecer comigo, já passei por esse tipo de experiência e não vai se repetir”, garantiu o brasileiro. A luta entre os dois está agendada para o dia 6 de julho e liderará o card de número 239 do Ultimate, com sede em Las Vegas (EUA). No ‘co-main event’ da noite, Amanda Nunes defende seu cinturão peso-galo (61 kg) contra a ex-campeã Holly Holm.
  7. Cormier prevê Miocic mais agressivo e diz que revanche foi questão de “palavra” Felipe Paranhos e Gaspar Bruno Daniel Cormier enfrentaria Brock Lesnar no UFC 241, dia 17 de agosto, não fosse a desistência do gigante da WWE. Seu adversário agora será Stipe Miocic, aquele de quem tomou o cinturão dos pesados em 2018. E, embora a expectativa para o confronto contra o pro-wrestler tenha sido muito grande, ‘DC’ afirmou que seu sentimento atualmente não é mais de frustração. Em entrevista durante o fim de semana do UFC 237, no Rio de Janeiro (RJ), o campeão da categoria afirmou que refletiu sobre a mudança de oponente para que não restasse nenhum tipo de decepção. E destacou que topar o seu próximo duelo foi questão de palavra. Questionado pela Ag. Fight sobre o que pode ser diferente no segundo combate contra Miocic, Cormier declarou que espera o ex-campeão mais ofensivo. Ele também lembrou de como se sentia quando treinava para disputar a revanche diante de Jon Jones – a qual acabou perdendo no octógono, assim como da primeira vez – e comparou a sua situação na época à de Stipe. “Acho que eu tenho que lidar com ele de maneira similar, mas eu espero um Stipe melhor. Sei quão difícil vai ser vencê-lo de novo, porque eu sei quão duro eu me preparei para a revanche contra (Jon) Jones. Eu estava no lugar dele. Já estive na posição dele antes e sei quão motivado eu estava para corrigir aquele erro. Eu espero uma luta mais dura, mas ele é um boxer e um wrestler. É exatamente isso que ele faz e espero dele ser melhor nestas áreas. Mas ele será o mesmo lutador, talvez somente um pouco mais agressivo”, falou, antes de explicar a razão de aceitar o confronto contra o ex-detentor do cinturão. “Quando uma luta termina da maneira que terminou da primeira vez, há espaço para que as pessoas digam: ‘Ele teve sorte, aconteceu isso e aquilo’. Não é por mim: estou fazendo isso mais porque ele merece uma revanche. (…) Eu dei a ele a minha palavra: se Brock não lutasse, eu o enfrentaria. Então, é o que estou fazendo”, acrescentou. ‘DC’ disse também que trabalhou a própria mente para que não restasse frustrações em relação ao fato de que a aguardada luta contra Brock não vai mais acontecer. Segundo Daniel, se isso não acontecesse, ele certamente seria derrotado. “Meu foco agora é em Stipe Miocic. Quando eles me disseram que não aconteceria com Lesnar, eu tive de me certificar de que as coisas com Lesnar tinham acabado em minha mente, para que eu pudesse me preparar para o cara que estaria do outro lado do octógono, porque se eu fico ‘Oh, estou tão triste, não consegui lutar com Brock Lesnar’, Stipe iria me surrar. E eu não quero que ele faça isso”, encerrou.
  8. Essa luta ainda teve um componente emocional para o Cormier ,quando soube que a luta caiu por causa do Jones o gordinho desabou no choro ,ficou muito puto ,além da luta não rolar o camp perdido e a grana que ele ia deixar de ganhar se não lutasse ,é muita emoção e adrenalina em poucas horas ,acho dificil isso não ter mexido com ele e influenciado na luta! Esses caras fazem coisas que a maioria de nós mortais normais provavelmente não conseguiríamos ,mas ainda são seres humanos ,tem medo ,se frustram e cometem erros ...
  9. Por isso que disse que ele pode subir depois que o Cormier se aposentar ,não precisa ser agora ,chance de derrota sempre tem toda vez que sobe no oito ,mas se puder fazer o DC terminar a carreira tendo a única derrota pra ele porque não!
  10. GSP nunca topou quando estava na ativa, imagina agora que está semi aposentado, vai tentar cavar luta contra o Nurma e em caso de vitoria adoece na coletiva, se aposenta outra vez e volta contra o Holloway ! Contra o Connor pode rolar ,seria engraçado!
  11. Analisando suas últimas lutas e uma recente entrevista que ele deu em que disse que procurou eventos de boxe mas não teve nenhum retorno por conta do seu contrato com o UFC chego a pensar em duas possibilidades : ele não chuta mais porque está com alguma lesão grave ou está usando essas últimas lutas do contrato para "aprimorar " a trocacão mesmo lutando mma !
  12. Ele não tem obrigação nenhuma de subir ou provar nada pra ninguém, e se resolver subir porque não deixar o DC aposentar e fazer isso daqui uns dois anos? Já ganhou do Cormier duas vezes (mesmo que uma tenha sido anulada) como ele mesmo disse, pra que dar vantagem para um adversário tão perigoso?
  13. Eder Jofre55

    Max Holloway x Frankie Edgar UFC 240

    Max sendo Max leva sem sustos ,sou fã do Edgard mas seu jogo de ficar ciscando já está manjado e contra o campeão ainda tem a desvantagem da envergadura e volume absurdo! Se o Max perder já temos o diagnóstico, Poirier roubou sua alma ,entrou na mente etc ...
  14. Eder Jofre55

    Jessica bateu?

    Essa vai para o departamento de máximas do PVT ,Jessica com três tapinhas ...
  15. Na boa galera, vamos manter o debate em bom nível, ofensas e provocações só servem para estragar o tópico e não contribuem em nada !