Prometeu

Membros
  • Total de itens

    77
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre Prometeu

Profile Information

  • Gender
    Male
  1. O treinador fez a sua parte: instou o espírito guerreiro, chamando a lutadora a superar a si mesma. Ela, por sua vez, respeitosamente, acolheu as palavras do mestre - quando poderia ter recusado, dando três tapinhas no chão logo no início do round, desistindo da luta... O técnico não decide o destino do lutador, mas lhe dá o caminho. Se ela acolheu suas palavras, deve haver um motivo para isso - e esse motivo transcende o que você, Dudu Ferrero, sabe sobre a relação entre mestre e discípulo.
  2. O mal do brasileiro é achar que quando está discutindo sobre política está sabendo algo sobre ela... Muita informação ou discussão nunca construiu um bom sábio, mas a disciplina (física e mental) e o trabalho duro, sim. Por isso, penso que num fórum em que se conversa sobre técnicas marciais (isto é, sobre modos de disciplina e saber) o melhor seria não escorregar em assuntos que não pertencem a essa importante seara. A inteligência com relação à verdadeira política não vem com discussão sobre economia, leis, manipulação ou qualquer uma dessas besteiras pós-modernas (besteiras que carregam o rótulo de "liberdade" e "conhecimento", mas que, em verdade, fazem com que o homem adormeça na ignorância e confusão), a inteligência com relação à verdadera política vem com o entendimento sobre nós mesmos -mas quem, verdadeiramente, pode dizer que entende sobre si e sobre os outros?
  3. Tópico sem sentido para um fórum cujo fim é conversar sobre técnicas marciais e os eventos que as promovem. Se quereis discutir sobre política, ide à praça da cidade, onde os velhos desocupados se reúnem para conjecturar sobre o que não entendem e o que não têm controle.
  4. Concordo. Achei a movimentação do inglês ótima. Moralmente, mostrou-se superior ao longo da luta, mas a técnica do canadense falou mais alto.
  5. O Aldo está com o mesmo problema que o Cigano e tantos outros: muita massa muscular e pouco recurso energético de sustento (pois seu matabolismo, dado o ritmo da luta e a idade, já não é mais capaz de irrigar adequadamente todo o tecido muscular de que dispõe). Agora, talvez o ideal seja diminuir um pouco a quantidade de massa magra e substituir em gorda, ganhando mais mobilidade, agressividade (pois terá mais disposição) e, consequentemente, mais ritmo de luta.
  6. O esteróide do Lyoto é a disciplina.
  7. Entendo que toda essa revolta por parte do pessoal que comenta aqui no PVT se dá pelo fato de todos estarem esperando uma vitória do Anderson, por todos terem querido muito que essa vitória acontecesse. Por óbvio, isso é demonstração clara de amor ao lutador – e certamente isso deve ser levado em consideração. No entanto, temos que avaliar a luta como em um todo, desconsiderando um pouco a formalidade de uma vitória ou derrota. Na minha humilde opinião, o Anderson lutou muito bem: demonstrou que o seu físico está em dia, movimentou-se com uma consciência corporal que nós dificilmente temos oportunidade de ver, deu golpes precisos e, enfim, teve uma atuação muito interessante e impressionante. Tirando toda a formalidade do jogo, a apresentação do Anderson foi memorável. Por outro lado, tivemos o Bisping, lutador que merece todo o respeito do mundo e que, sinceramente, dada as regras do UFC, mereceu a vitória: buscou a luta o tempo todo, não se deixou abalar pela superioridade técnica do oponente, abstraiu todos os machucados físicos e demonstrou-se um belo guerreiro. - A apresentação do inglês também foi memorável. A luta como num todo foi fantástica. Para mim, os dois lutadores estão de parabéns, pois mostraram habilidades admiráveis. – Toda e qualquer discordância do que eu tenha dito é mera opinião pautada em descontrole emocional, pois, em termos de artes marciais, a luta foi muito boa.
  8. Entendo que toda essa revolta por parte do pessoal que comenta aqui no PVT se dá pelo fato de todos estarem esperando uma vitória do Anderson, por todos terem querido muito que essa vitória acontecesse. Por óbvio, isso é demonstração clara de amor ao lutador – e certamente isso deve ser levado em consideração. No entanto, temos que avaliar a luta como em um todo, desconsiderando um pouco a formalidade de uma vitória ou derrota. Na minha humilde opinião, o Anderson lutou muito bem: demonstrou que o seu físico está em dia, movimentou-se com uma consciência corporal que nós dificilmente temos oportunidade de ver, deu golpes precisos e, enfim, teve uma atuação muito interessante e impressionante. Tirando toda a formalidade do jogo, a apresentação do Anderson foi memorável. Por outro lado, tivemos o Bisping, lutador que merece todo o respeito do mundo e que, sinceramente, dada as regras do UFC, mereceu a vitória: buscou a luta o tempo todo, não se deixou abalar pela superioridade técnica do oponente, abstraiu todos os machucados físicos e demonstrou-se um belo guerreiro. - A apresentação do inglês também foi memorável. A luta como num todo foi fantástica. Para mim, os dois lutadores estão de parabéns, pois mostraram habilidades admiráveis. – Toda e qualquer discordância do que eu tenha dito é mera opinião pautada em descontrole emocional, pois, em termos de artes marciais, a luta foi muito boa.
  9. Entendo que toda essa revolta por parte do pessoal que comenta aqui no PVT se dá pelo fato de todos estarem esperando uma vitória do Anderson, por todos terem querido muito que essa vitória acontecesse. Por óbvio, isso é demonstração clara de amor ao lutador – e certamente isso deve ser levado em consideração. No entanto, temos que avaliar a luta como em um todo, desconsiderando um pouco a formalidade de uma vitória ou derrota. Na minha humilde opinião, o Anderson lutou muito bem: demonstrou que o seu físico está em dia, movimentou-se com uma consciência corporal que nós dificilmente temos oportunidade de ver, deu golpes precisos e, enfim, teve uma atuação muito interessante e impressionante. Tirando toda a formalidade do jogo, a apresentação do Anderson foi memorável. Por outro lado, tivemos o Bisping, lutador que merece todo o respeito do mundo e que, sinceramente, dada as regras do UFC, mereceu a vitória: buscou a luta o tempo todo, não se deixou abalar pela superioridade técnica do oponente, abstraiu todos os machucados físicos e demonstrou-se um belo guerreiro. - A apresentação do inglês também foi memorável. A luta como num todo foi fantástica. Para mim, os dois lutadores estão de parabéns, pois mostraram habilidades admiráveis. – Toda e qualquer discordância do que eu tenha dito é mera opinião pautada em descontrole emocional, pois, em termos de artes marciais, a luta foi muito boa.
  10. Entendo que toda essa revolta por parte do pessoal que comenta aqui no PVT se dá pelo fato de todos estarem esperando uma vitória do Anderson, por todos terem querido muito que essa vitória acontecesse. Por óbvio, isso é demonstração clara de amor ao lutador – e certamente isso deve ser levado em consideração. No entanto, temos que avaliar a luta como em um todo, desconsiderando um pouco a formalidade de uma vitória ou derrota. Na minha humilde opinião, o Anderson lutou muito bem: demonstrou que o seu físico está em dia, movimentou-se com uma consciência corporal que nós dificilmente temos oportunidade de ver, deu golpes precisos e, enfim, teve uma atuação muito interessante e impressionante. Tirando toda a formalidade do jogo, a apresentação do Anderson foi memorável. Por outro lado, tivemos o Bisping, lutador que merece todo o respeito do mundo e que, sinceramente, dada as regras do UFC, mereceu a vitória: buscou a luta o tempo todo, não se deixou abalar pela superioridade técnica do oponente, abstraiu todos os machucados físicos e demonstrou-se um belo guerreiro. - A apresentação do inglês também foi memorável. A luta como num todo foi fantástica. Para mim, os dois lutadores estão de parabéns, pois mostraram habilidades admiráveis. – Toda e qualquer discordância do que eu tenha dito é mera opinião pautada em descontrole emocional, pois, em termos de artes marciais, a luta foi muito boa.
  11. Confesso que sinto o mesmo que ti. Espero que um dia o nosso espírito se torne nobre o suficiente para que respeitemos o inimigo e o vejamos como o amigo que nos faz crescer. Dois guerreiros que combatem devem se ver como irmãos tanto na derrota quanto na vitória, pois um não é nada sem o outro.
  12. Na trocação o Jacaré não passa do Romero.
  13. Há um abismo técnico entre o Jacaré e o Anderson. Jacaré telegrafa muito os golpes, não os solta com tanta fluidez e espontaneidade quanto o Anderson.
  14. O tópico deveria discutir as palavras da Cris, não colocar em questão coisas que não estão relacionadas com elas. Parece que o pessoal entra aqui para bater e depois perguntar se deveria ter batido ou não.
  15. Você de fato não leu o que a Cris falou. Para que se tenha razão é preciso ser coerente e justo - tudo que faltou no seu comentário.