marionetoo

Membros
  • Content Count

    42
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutra

1 Follower

About marionetoo

  • Birthday 11/09/1982

Profile Information

  • Gender
    Male
  1. Fala, pessoal! Tudo joia? Já fui membro de outros fóruns no passado e também tive uma curta experiência aqui no pvt há um tempo atrás. Mas ou menos em 2010, por aí, eu lembro da existência de um fórum gringo (só era possível ter login e senha através de convites), que era uma das principais fontes de pesquisa da galera e tinha muito conteúdo. Alguém por aqui lembra deste site? Teria algum outro onde eu consiga ter lutas da carreira de alguns atletas como, Ana Vieira, Rodolfo e da Nicolini? Queria os vídeos atuais, mas, principalmente, imagens antes da faixa preta. Obrigado
  2. http://www.vulkanfc.com/news/ibjjf-com-nova-atualizacao-de-regras-no-jiu-jitsu
  3. Vulkan Elite Division, Daniel Wanderley começou a treinar Jiu Jitsu em 2000. Natural de Pernambuco, Daniel foi da faixa branca a preta com o mestre Gutenberg Melo, que carrega consigo as origens da lenda Carlson Gracie. "Eu comecei a treinar Jiu Jitsu em 2000 com o meu professor Gutenberg Melo, em Recife-PE, onde me formei faixa preta. O Guto é faixa preta do mestre Carlson Gracie,e hoje posso dizer que tive a honra e o prazer em conviver com ele bem antes de falecer". Campeão em inúmeras competições sem pano, no ano de 2006 Daniel recebeu o convite de Carlson Gracie Jr. para ministrar aulas em sua academia, localizada em Chicago. Pouco tempo depois conheceu Duke Roufus, o principal responsável por levar Daniel para a academia Roufusport MMA, onde, entre muitos talentos, ele é responsável por refinar o chão do campeão do UFC , o talentoso Anthony Pettis Leia mais em - www.vulkanfc.com
  4. Um dos exercícios mais antigos nas tradições marciais é a limpeza, onde os próprios alunos se encarregam de limpar o Dojo depois das aulas. Infelizmente, muitas escolas acabaram não levando a frente essa tradição, muitas vezes por não reconhecer a importância neste tipo de exercício. Um simples exercício como este pode desenvolver: Fonte: http://www.vulkanfc.com/news/o-importante-exercicio-da-limpeza-no-jiu-jitsu
  5. Muito legal o tópico e um show de explicações do amigo jitsuNaja. Realmente ainda não passaram a guarda do Lo na faixa preta e como amigo pessoal dele, espero que assim fique por bastante tempo. :) Sobre ele e o Rodolfo, é a luta que todo mundo quer ver. Minha torcida é para que ele fique por cima, mas não acho que o Rodolfo vá puxar. Acredito que ele ganhe nas vantagens, jogando por baixo, mas se conseguir raspar e o rodolfo afrouxar as pernas, o magrinho vai passar... hahahahaha Ah, e o mais legal disso tudo é saber que mesmo lutando, mesmo com toda promoção, ele e o Rodolfo são grandes amigos. Sou muito fã do Rodolfo, e espero que ele volte a passar mais guardas, não gosto de vê-lo jogando por baixo. Valeu, galera! Muita informação legal aqui. Oss
  6. 17 minutos e 40 segundos... o que a Treta aprontou? hahahahahahahahahahaha
  7. Admirados por sua criatividade, jogo plástico e estilo eficiente, os craques do Jiu Jitsu são cada vez mais numerosos. O que nos levou à dúvida: que competidores da ativa encantariam mais os fãs? Quem seriam de fato os faixas-pretas que mais arrebatam o público e atraem torcedores aos estádios e ginásios? Começamos esta enquete com a ajuda de nossos mais fiéis colaboradores. No voto popular, coletado no site e nas mídias sociais da Graciemag, os três mais citados foram Marcus Buchecha, Rodolfo Vieira e Leandro Lo. Um trio e tanto. A partir daí, apurando com seis professores e ábritros sempre assíduos à beira dos principais campeonatos de Jiu Jitsu do mundo. Aí a eleição esquentou. O primeiro a votar foi o bicampeão mundial absoluto e lutador de MMA Marcio "Pé de Pano", que competiu até o Mundial 2012 e hoje ensina na Flórida. Injusto votar em apenas um, então o voto veio triplo: "Quem mostra um Jiu Jitsu bonito hoje são Buchecha, Rodolfo e Leandro Lo", opinou Pé, concordando com o voto do povo. E emendou, bem a seu modo: "Agora, os mais feios são dos que fazem a guarda 50/50. Sou a favor de prisão perpétua para quem for pego fazendo a guarda 50/50", disparou, com uma gargalhada. Para cutucar Pé de Pano,indagamos se o estilo de Lo pode ser vistoso mesmo sem tantas finalizações. "Ele tem um Jiu Jitsu muito solto, joga aberto seja contra quem for. Isso pra mim é mais difícil e admirável do que sair finalizando todo mundo", justificou. A seguir, Romero Jacaré, fundador da Alliance, apresentou seus três eleitos: "Buchecha, Rodolfo e Lucas Lepri". O voto do ábritro e professor André"Negão" Terencio chegou parecido: "Poucos têm um Jiu Jitsu para a frente e de encher os olhos como Rodolfo Vieira, Marcus Buchecha e Xande Ribeiro". Marcio Feitosa, um dos comandantes da Gracie Barra, topou participar e opinou: "Vou de Bráulio Estima, Paulo Miyao e Rodolfo". O tricampeão mundial dos leves detalhou suas escolhas pessoais. "Para mim o Jiu Jitsu do Bráulio é um dos mais bonitos por utilizar a flexibilidade para fazer uma guarda solta, rica em finalizações criativas que parecem surgir do nada. E gosto do Miyao porque compensa a falta de peso (ele tem 61kg) e força (venceu o último absoluto contra caras bem mais fortes) criando alavancas que até hoje não consegui entender", elogiou Feitosa, antes de arrematar Rodolfo: "Gosto do Jiu Jitsu do Rodolfo porque ele estudou a parte de quedas e a pressão na passagem de guarda. Admiro quem consegue marcar pontos de queda em lutas de alto nível no Jiu Jitsu. Um dos motivos da minha admiração é pelo fato de ser uma missão complicadíssima dar queda no Jiu Jitsu. Diferente do judô, o kimono do Jiu Jitsu é justinho no corpo, e ainda por cima existe a possibilidade de puxar para a guarda", destrinchou. Veio então o pitaco do árbitro Muzio de Angelis, um dos juízes mais ativos e respeitados da IBJJF. Fala, Muzio: "Gosto do estilo do Marcus Buchecha, do André Galvão e do Caio Terra. São três atletas que não esperam vencer por punição; se tiverem a mínima oportunidade, eles vão para finalizar mesmo". Pleito praticamente decidido, sentimos falta de mais um voto. Recorremos a Royler Gracie, tetracampeão da Gracie Humaitá e filho do grande mestre Helio. Royler não se fez de rogado: "Não posso deixar de falar que gosto do Jiu Jitsu para a frente. Entre os atletas de que mais gosto, portanto, estão Marcus Vinicius de Almeida, Rodolfo Vieira e Rubens Charles Maciel. Acho que todos os três lutam para a frente e sempre com ritmo". Os três mais votados, portanto, curiosamente uniram eficiência e estilo: Marcus Buchecha, atual campeão mundial absoluto; Rodolfo Vieira, atual vice absoluto e tricampeão mundial dos pesados; e Leandro Lo, atualmente bi mundial dos pesos leves. Gostou do resultado? Em quem você apostaria? Matéria retirada da Revista Graciemag do mês de Novembro. Fonte
  8. marionetoo

    CBJJ/IBJJF 2014

    Obrigado, Tony Fla! Não, FMonteiro. Pode acompanhar o calendário no seguinte link. http://www.cbjj.com.br/calendario.htm Bacana! :DObrigadão aí a todos pelas respostas.
  9. Fala, pessoal! Boa tarde a todos. Estou com uma dúvida e eu acho que não tem lugar melhor que o fórum do PVT para eu perguntar. Ouvi dizer, que a partir de 2014, a CBJJ e a IBJJF só permitirão que os competidores lutem com kimono branco e azul royal. Até o preto seria cortado. O artigo 8º das regras da IBJJF diz o seguinte: 8.1.4 Nas categorias da faixa-preta (masculino e feminino) adulto, a organização do evento pode exigir que os atletas tenham dois kimonos de cores diferentes (um azul royal e outro branco) para que nas lutas das categorias citadas acima cada atleta utilize um kimono de cor diferente do adversário. Em relação aos kimonos pretos, alguém sabe se essa informação é válida? Muito obrigado
  10. Realmente ele faz vídeos incríveis e também fiquei ansioso para ver o documentário que você citou. Só que eles prometeram um vídeo com os Miyao que até hoje não rolou, acho que ele se perdeu na edição. hahahaha Se eu não me engano, ele é casado com uma brasileira, não? Abs
  11. A luta do Leandro com o Calasans chegou a rolar na Internet, hospedaram no videos.sapo.pt, mas a Copa Pódio logo entrou em contato para tirarem do ar.
  12. Fala macumbeiro!!!

    =)

  13. Muitos devem ter sentido a falta de Rubens Charles “Cobrinha” no segundo Mundial Profissional de Abu Dhabi, que aconteceu no dia 17 de abril de 2010. O faixa preta, havia sido finalista da primeira edição do torneio, que aconteceu em maio de 2009, perdendo para Rafael Mendes na final. “Cobrinha” deu explicação em sua página no Facebook do motivo de não ter comparecido para competir. Confira abaixo a declaração do Atleta Muitas pessoas me perguntaram por que eu não competi no Mundial Profissional em Abu Dhabi, principalmente depois de ter confirmando minha presença no evento através do Facebook. Inclusive fui informado de que os comentaristas do evento falaram sobre o meu não comparecimento, então eu gostaria de esclarecer para os meus fãs o que realmente aconteceu. O que aconteceu foi o seguinte: a organização do Abu Dahbi Pro tem regras muito rígidas com relação às passagens aéreas que eles dão para os atletas. Essa foi a razão de eu não ter lutado. Eu queria ir, já estava tudo preparado para minha ida e, foi por isso, que eu soltei a notícia pelo Facebook, mas eu estava errado. Entrei em contato com a organização em Fevereiro para informá-los que gostaria de competir no evento principal, mas que não teria tempo para disputar as seletivas. Gostaria de saber se eles poderiam me convidar, pois então eu poderia montar toda minha agenda em torno do evento, com treinamentos, seminários e competições. Infelizmente eles não puderam me confirmar de imediato. Me disseram que só poderiam confirmar depois, e eu não recebi convite até duas semanas antes do evento. Quando eu já tinha refeito toda a minha agenda e programado seminários na Espanha. Após receber o convite de Abu Dhabi, arrumei uma forma de poder competir no torneio e ainda dar os meus seminários na Espanha, mas para isso só bastava que eles mudassem minha passagem de volta. Ao invés de voltar para os Estados Unidos, eles me mandariam direto para Espanha. Infelizmente eles se recusaram a fazer isso. Segundo as regras deles, só poderiam me mandar de volta primeiro para Atlanta, o que me impediria de cumprir minha obrigação com o seminário. Como um profissional eu tenho que honrar meus compromissos, por isso não pude competir. Fiquei muito frustrado, pois apesar de todos os esforços que fiz para competir, eles não foram capazes de fazer algo que na minha cabeça era muito simples para eles realizarem. http://www.arena1.com.br/
  14. Para os amantes da arte-suave! Após a confirmação do Rio de Janeiro como cidade sede dos jogos olímpicos de 2016, nunca se esteve tão perto de se concretizar o sonho de ver o Jiu-Jitsu como esporte olímpico. Infelizmente, para o sonho se tornar realidade, as coisas não são tão simples e o trabalho a ser realizado não é nada fácil. Isso porque, o Comitê Olímpico Internacional (COI) exige que, para uma modalidade ser considerada Olímpica, o esporte deve ser praticado por homens em pelo menos 75 países e em quatro continentes, e por mulheres em 40 países e em três continentes. Sabe-se que existem muitos esportes na expectativa de inclusão, contudo o mais estruturado e mais bem organizado que será o escolhido. Para exemplificar tal fato, citamos o ocorrido nas Olimpíadas de Seul de 1988, onde tivemos o Tae-Kwon-Do como esporte de exibição, somente passando a ser considerado esporte Olímpico e oficializado no ano 2000, nas Olimpíadas de Sydnei. Em um curto espaço de tempo, o Brasil conseguiu uma medalha Olímpica na modalidade anteriormente citada, nos jogos de Pequim de 2008, com a atleta Natália Falavigna, demonstrando que o trabalho quando é feito com seriedade torna-se válido e traz resultados favoráveis. Voltando ao assunto Jiu-Jitsu, muito se ouve que este poderia ao menos tentar entrar como esporte de exibição nas Olimpíadas de 2016, assim como fez o Tae-Kwon-Do. Contudo, vale lembrar que não existe mais a possibilidade de esportes de apresentação em Olimpíadas, tal impedimento ocorreu exatamente a partir das Olimpíadas de Seul. O Jiu-Jitsu nunca esteve tão perto dessa oportunidade, além de ser um esporte genuinamente verde e amarelo, a modalidade obtém pontos exigidos pelo Comitê Olímpico Internacional. Aquele é amparado por uma federação internacional que realiza campeonatos em todos os continentes, com isso, podemos afirmar que existem praticantes de Jiu-Jitsu em qualquer lugar do mundo. Em relação às regras, o modelo de competição é semelhante ao do Judô. Além disso, não podemos esquecer da história do Jiu-Jitsu no Rio de Janeiro, nem de todos os momentos eletrizantes e marcantes realizados nos famosos mundiais de Jiu-Jitsu, começando na década de 90 no ginásio do Tijuca Tênis Clube, momentos de glória que não voltam mais. Infelizmente nem tudo são flores e da mesma forma que temos pontos positivos, também temos pontos negativos. O primeiro passo é definir qual federação internacional é a mais importante, infelizmente ainda temos muitos caciques e poucos índios, muito eu e pouco nós, muita gente querendo ganhar e fazendo pouco pelo Jiu-Jitsu. Com isso, as olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro, a comunidade do Jiu-Jitsu tem que começar uma movimentação muito bem organizada para que esse assunto possa vir a se tornar uma realidade. http://combatzoneblog.blogspot.com/