fortes

Membros
  • Total de itens

    275
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre fortes

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    Brasília/DF
  1. Manuwa acusa Glover de fugir de luta: "Assustado ou jogando com segurança" Nigeriano meio-pesado rebate críticas por nova luta com Jan Blachowicz, agora em Londres, em março: "A crítica deve ser dirigida a ele (Teixeira). O UFC ou eu não pode fazê-lo lutar" peso-meio-médio Jimi Manuwa não poupou críticas a lutadores brasileiros - principalmente Glover Teixeira - da divisão até 93kg em entrevista ao site “MMA Fighting”. A bronca do lutador nigeriano naturalizado inglês veio em meio às críticas que tem recebido por lutar novamente com o polonês Jan Blachowicz, depois de tê-lo vencido em 2015. Muitos veem uma luta pouco atraente para o card do UFC Londres, marcado para o dia 17 de março. - Houve muitas críticas, mas não é culpa minha. Todo mundo sabe que gosto de lutar contra os melhores. Nunca tive medo e sempre procurei me testar. Lutei com alguns dos melhores lutadores do mundo quando não estava nem ranqueado. Desde que entrei no top 10, os cinco primeiros se esquivaram e jogaram o jogo seguro. Ninguém quer se testar mais. Todos estão tentando ser inteligentes e escolher seus caminhos. É frustrante - disse o lutador. Em 21 de dezembro do ano passado, quando nem mesmo tinha sua luta fechada com Blachowicz, Manuwa publicou nas redes sociais que Glover e Maurício Shogun recusaram lutar com ele. Glover respondeu a publicação sinalizando que vinha de vitória contra Misha Cirkunov, enquanto o britânico perdeu para Volkan Oezdemir, e que por isso não faria sentido a luta. Jimi Manuwa, na entrevista ao “MMA Fighting”, ressaltou que não fazia sentido a justificativa do brasileiro. Ele lembrou que Glover perdeu para o sueco Alexander Gustafsson recentemente, e que esse seria o próximo desafiante ao título, que será disputado pelo campeão Daniel Cormier no próximo dia 20, contra o suíço Oezdemir, em Boston. - É verdade o que ele diz: perdi minha última luta. Mas ele deve entender que se Alex estiver pronto, não vai conseguir a chance do título. Depois que DC enfrentar Volkan, o vencedor vai lutar contra Alex Gustafsson. Alex nocauteou Glover Teixeira em sua última luta, então ele está na vez. A escolha certa para Glover garantir seu lugar é uma disputa comigo. Ele é o número 3 e eu sou o número 4 (do ranking). É a luta certa a se fazer. Realmente, não sei onde está a cabeça dele. A única coisa que faz sentido é que ele não quer lutar comigo ou não quer se arriscar a perder. Essa é a segunda vez que tentei a luta, mas ele está assustado ou jogando com segurança. Aos críticos do card londrino, o nigeriano afirmou que as reclamações deveriam ser relacionadas ao brasileiro. - A crítica deve ser dirigida a ele (Teixeira). O UFC ou eu não pode fazê-lo lutar. Se você oferece a alguém para lutar e ele diz “não”, não há nenhuma cláusula no contrato que o faça assinar para lutar. Eu queria lutar contra qualquer um que no Top 5 ou no Top 10. Perguntei ao UFC sobre Teixiera, pedi Shogun - queria um grande nome. Pedi Minotouro. Estas são as lutas que deviam estar acontecendo, mas não estão. Manuwa, dono de um cartel com 17 vitórias e três derrotas, ainda rebateu as críticas indagando ao público o que faria em seu lugar. - Gostaria de fazer uma pergunta ao público: o que eles fariam se estivessem na minha situação? Você está vindo de uma derrota, está tentando fazer uma grande luta, mas ninguém vai aceitá-la e você quer lutar na sua cidade natal. Tenho que lutar - concluiu. UFC Fight Night 17 de março de 2018, em Londres (ING) CARD DO EVENTO (até o momento): Peso-meio-pesado: Jimi Manuwa x Jan Blachowicz Peso-pesado: Mark Godbeer x Dmitry Poberezhets Peso-leve: Rustam Khabilov x Kajan Johnson Peso-meio-pesado: Paul Craig x Magomed Ankalaev Peso-meio-médio: Leon Edwards x Peter Sobotta Peso-leve: Nasrat Haqparast x Alex Reyes
  2. verdade, tipo essa do treme-treme vs bigode, que acabou ficando bastante hilário pra nós telespectadores!!
  3. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
  4. Josh Herdman, que interpretou o bruxo Goyle, agora é lutador de MMA Depois de interpretar o bruxo Gregory Goyle nos oito filmes da franquia "Harry Potter" no cinema, Josh Herdman resolveu apostar em outra carreira. Aos 28 anos, o britânico fez sua estreia como lutador de MMA no último final de semana. Herdman venceu o polonês Janusz Walachowski em um combate amador, disputado em Londres, e afirmou que pretende equilibrar as carreiras de artista e atleta. "Eu treino jiu-jitsu japonês tradicional há quase cinco anos e sou faixa preta de shodan", disse Herdman ao "Daily Mirror". "[MMA] É cru, excitante e imprevisível. Acho mais interessante que o boxe, apesar de apreciar a beleza e a arte do boxe". Na história de "Harry Potter", Goyle é um bruxo durão, que age como "capanga" do antagonista Draco Malfoy, rival de Harry na escola.
  5. Falou tudo!!!
  6. Pois é, isso foi lamentável!! Esse Viscardi é um babaca!!!
  7. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk essa do rampage foi foda!!!
  8. é muita carcaça pra aquelas canelinhas de sabiá!!!
  9. Mais ou menos como no caso do Toquinho... o cara foi alertado umas 300 vezes e não tem jeito!!
  10. é inúmero o tanto de gente que o Minotauro ajudou. Merece todo o respeito!!
  11. Peso-pesado americano revela inspiração no ex-rival e agradece por tudo o que ele fez pelo esporte: "Por causa dele, conquistei o meu segundo título no Ultimate" No início da semana, Rodrigo Minotauro anunciou a sua aposentadoria do MMA, depois de uma carreira de 16 anos como lutador profissional. E ao longo de suas 34 vitórias, 10 derrotas, um empate e uma luta sem resultado, o brasileiro protagonizou grandes rivalidades. Uma delas foi contra o americano Frank Mir, que, em 2008, tomou o seu cinturão interino dos pesados do UFC, depois de os dois competirem como treinadores da oitava temporada do "The Ultimate Fighter" nos EUA. A revanche aconteceu três anos depois, no Canadá, com Mir novamente levando a melhor em um duelo que teve um final dramático: o baiano sofreu uma fratura no braço direito ao ser imobilizado pelo adversário. Apesar de ter derrotado Minotauro nas duas oportunidades, o peso-pesado americano prefere lembrar da rivalidade exaltando o ex-campeão do Pride e do UFC. - Se aquela finalização no Canadá tivesse sido contra qualquer outro lutador, talvez não tivesse tido tanta repercussão e eu não teria recebido tanto crédito. Isso só aconteceu porque o Minotauro é um artista da finalização e um cara tão conhecido e respeitado, que as coisas ganham outra magnitude. Ele foi um dos primeiros pesos-pesados do MMA a ser tão perigoso em finalizações. Aquilo deu o impacto. Eu acho que as pessoas não entendem que, sem o seu adversário, não existe luta. As pessoas não assistem um duelo por uma pessoa só, é preciso ter duas pessoas para se fazer uma luta de grande magnitude. Um lutador pode até carregar um card, mas todas as lutas que nós lembramos quando falamos de lutas históricas, são aquelas em que os dois adversários se sobressaíram e deram o máximo de si. Por causa do Minotauro, a minha carreira está onde está hoje. Por causa dele, eu conquistei o meu segundo título no UFC. Se ele não tivesse aceitado me enfrentar, eu não estaria aqui hoje - declarou em entrevista ao Combate.com. O americano, no entanto, afirma que não se surpreendeu com o anúncio da aposentadoria do baiano: - Eu estava almoçando e um dos meus treinadores disse que o Minotauro tinha acabado de anunciar a sua aposentadoria. Eu estava esperando que ele fosse voltar, que ele conseguisse fazer mais uma luta e se aposentasse com uma vitória. Mas eu entendo... Ele teve muitas lesões e uma carreira muito difícil. Me lembro de vê-lo levando golpes duros do Bob Sapp, do Fedor Emelianenko, e então ele veio para o UFC e enfrentou alguns dos melhores lutadores do Ultimate. Ele já lutou praticamente no mundo todo, então acho que o seu corpo já não aguentava mais por causa do desgaste. Mir também explicou que sempre considerou a possibilidade de oferecer uma segunda revanche a Minotauro: - Quando começaram a falar sobre lutar mais uma vez, eu me dispus a ir para o Brasil e a enfrentá-lo. Sei que as pessoas pensaram: “Mas o que você vai ganhar com isso?”. Na verdade nada, a não ser a honra de oferecer a um guerreiro uma nova oportunidade de lutar em frente ao seu público, provavelmente em uma luta principal de um evento no Brasil. Eu tenho muito respeito por ele e me disporia a fazer isso, por tudo o que ele fez pelo esporte. O peso-pesado, que enfrenta neste sábado o bielorrusso Andrei Arlovski, na co-luta principal do UFC 191, em Las Vegas, também enviou um recado ao líder da Team Nogueira: - Minotauro, você é uma grande inspiração para todo mundo, incluindo para mim. Há muitas coisas que eu fiz na minha carreira por sua causa. Você foi um dos primeiros caras com esse tamanho todo a mostrar que era possível se vencer no MMA usando o jiu-jítsu. Obrigado por tudo o que você fez pelo esporte! - finalizou.. Frank Mir estará em ação no UFC 191 neste sábado, e o Combate transmite o evento ao vivo e com exclusividade a partir de 19h45 (horário de Brasília). O Combate.com acompanha em Tempo Real no mesmo horário, com vídeo ao vivo das duas primeiras lutas. Na sexta-feira, site e canal exibem a pesagem oficial ao vivo a partir das 19h50. Confira o card completo: UFC 191 5 de setembro, em Las Vegas (EUA) CARD PRINCIPAL- a partir de 23h (horário de Brasília): Peso-mosca: Demetrious Johnson x John Dodson Peso-pesado: Andrei Arlovski x Frank Mir Peso-meio-pesado: Anthony Johnson x Jimi Manuwa Peso-meio-pesado: Corey Anderson x Jan Blachowicz Peso-palha: Paige VanZant x Alex Chambers CARD PRELIMINAR- a partir de 20h (horário de Brasília): Peso-leve: Ross Pearson x Paul Felder Peso-galo: Francisco Rivera x John Lineker Peso-galo: Raquel Pennington x Jéssica Andrade Peso-pena: Clay Collard x Tiago Trator Peso-médio: Joe Riggs x Ron Stallings Peso-leve: Nazareno Malegarie x Joaquim "Netto BJJ"
  12. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk